Quinteto brasileiro às ordens de Sandro Mendes

52
visualizações

Bruno Pires, Rodrigo Mathiola, Éber Bessa, Allef e o reforço Carlinhos já treinaram. Makaridze também já chegou

 

- Pub -

 

Depois de terem sido anteontem dispensados do primeiro treino da pré-época do Vitória FC, os brasileiros Bruno Pires, Rodrigo Mathiola, Éber Bessa, Allef e Carlinhos trabalharam ontem de manhã pela primeira vez às ordens do treinador Sandro Mendes. Depois de terem chegado ao aeroporto de Lisboa na madrugada de segunda-feira, os cinco atletas canarinhos só ontem integraram na Várzea a primeira sessão de treino da equipa.

O reforço Carlinhos, avançado que na época transacta representou os belgas do Standard de Liège, teve um primeiro contacto com os novos colegas de equipa. O jogador, de 25 anos, que em 2016/17 representou o Estoril, vai ter a sua segunda experiência no campeonato português. O objectivo do atacante passa por melhorar o desempenho de há dois anos quando apontou quatro golos em 12 jogos pelo conjunto da Linha.

Além dos cinco sul-americanos, o guarda-redes georgiano Makaridze foi a outra novidade no treino em que já trabalhou ao lado dos colegas de posição Cristiano e João Valido. Por chegar estão ainda os reforços Bruno Langa (defesa ex-Amora) e os avançados Khalid Hachadi (ex-Olympique Khouribga, Marrocos) e Guedes (ex-Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos). O defesa Nuno Pinto e o avançado Mendy (ao serviço da selecção da Guiné Bissau) juntam-se mais tarde ao plantel.

 

Leandro Vilela reforça meio-campo

 

Entretanto, o médio Leandro Vilela, que alinhava nos brasileiros do Esporte Clube Vitória, é reforço do Vitória para as próximas três épocas, anunciou ontem o clube da I Liga de futebol, na sua página oficial na Internet. O jogador, de 23 anos, que vai realizar exames médicos e começar a treinar com os seus novos colegas de equipa, vai ter a sua primeira experiência fora do Brasil. Formado no Paraná Clube, no qual foi capitão de equipa e realizou mais de uma centena de partidas, Leandro Vilela tem já experiência na Série A brasileira.

 

Zequinha pronto para ajudar reforços

 

Para ajudar os reforços que estão agora a chegar ao Bonfim a integrarem-se, jogadores como Zequinha, que sentem o clube como a sua segunda casa, desempenham um papel crucial. O extremo, de 32 anos, formado no Vitória, afirma estar preparado para desempenhar esse papel junto de quem chega. “Transmitir mística a quem chega é uma responsabilidade boa. Sei o que é o Vitória, estou aqui desde pequeno e conheço a casa e consigo dizer a quem chega o que é o clube. Qualquer um que aqui chegue tem de estar habituado a viver com a pressão e nós estamos cá para ajudar no que for necessário”.

Depois do sofrimento que a equipa teve em 2018/19 para atingir a permanência, Zequinha manifesta o desejo de realizar uma temporada mais tranquila. “É óbvio que esse é o objectivo. Nos últimos anos o Vitória anda a lutar até à última e nós não merecemos isso, os adeptos e a cidade também não. Jogo a jogo vamos ter o foco máximo na vitória para não passarmos por essas situações complicadas. Prometemos entrega, ambição e muita vontade de ganhar para atingirmos a manutenção o mais rápido possível”

Com 29 partidas e dois golos marcados na época anterior, o avançado que fazer melhor em 2019/20. “Todos sabem o que representou regressar ao Vitória, que é o meu clube e do qual sou sócio há 25 anos. Conseguimos o objectivo da permanência e, em termos pessoais, quero sempre mais e reconheço que podia ter corrido um pouco melhor. O futebol é feito de altos e baixos e temos de saber conviver com isso. Estou aqui para fazer uma grande época e ajudar o clube”.

Na opinião de Zequinha, o facto de grande parte dos jogadores do actual plantel transitarem da temporada transacta representa uma vantagem. “É bom. Quando saem oito ou nove jogadores torna-se mais complicada a construção do plantel no ano seguinte. Este ano mantemos o núcleo forte e quem vier vai ser mais facilmente integrado. É muito bom não ter saído muita gente porque assim o grupo fica mais consistente”.

A propósito do arranque dos trabalhos na Várzea, o avançado setubalense diz que é chegada a hora de trabalhar com afinco para a equipa estar na melhor forma possível quando se realizar a primeira partida oficial. “Já todos aproveitámos as férias e agora estamos focados em trabalhar. O primeiro serve para começar a assimilar os processos e afinar a máquina. Agora é continuar a trabalhar e ficarmos bem fisicamente o mais depressa possível para colhermos os frutos no futuro”.

Comentários

- Pub -