«Quem chega vai ter de sentir o peso do que é vestir a camisola com o símbolo do Vitória»

43
visualizações

No primeiro dia da época 2019/20, treinador Sandro Mendes frisa importância de reforçar a mística do clube

 

- Pub -

O Vitória FC, versão 2019/20, deu ontem o pontapé de saída na nova temporada. No primeiro treino da época, realizado de manhã no Complexo Desportivo da Várzea, o treinador Sandro Mendes teve à sua disposição 17 jogadores. Na primeira sessão estiveram ausentes os reforços já contratados pelo clube e que se vão juntar ao plantel nos próximos dias.

O avançado brasileiro Carlinhos, emprestado pelos belgas do Standard Liège, começa já hoje a trabalhar com os novos colegas. O defesa Bruno Langa (ex-Amora) e os avançados Khalid Hachadi (ex-Ol. Khouribga, Marrocos) e Guedes (ex-Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos) são esperados ainda esta semana. Entretanto, as inspecções médicas realizadas ontem de manhã no Hospital da Luz de Setúbal vão continuar nos próximos dias, enquanto o treinador Sandro Mendes vai orientar até sexta-feira treinos matinais em Palmela.

No dia da abertura da oficina do Bonfim, o timoneiro dos setubalenses foi o porta-voz do grupo. Sem rodeios, Sandro Mendes, que deseja evitar em 2019/20 a aflição da época passadas, frisou a importância de passar aos atletas a responsabilidade que têm por representar um “grande do futebol português, uma referência e um clube histórico” como é o Vitória Futebol Clube.

 

Que balanço faz do primeiro dia de trabalho da equipa?

O primeiro dia de trabalho foi bastante positivo. A ideia é encurtar os dias que houve de paragem para que possamos, dentro de dois ou três dias, trabalhar mais. Ainda que a meio gás, sem metade do plantel, foi um dia positivo. Encontrei os jogadores com vontade, que é o mais importante. Toda a gente esteve motivada. Ainda não forçámos muito nem é essa a ideia. Queremos trabalhá-los para potenciá-los, daqui a dois ou três dias começamos a trabalhar com alguma intensidade.

Quais os objectivos do Vitória para a temporada 2019/20?

A nossa expectativa é garantir a permanência o mais rápido possível para evitar o que tem acontecido nos últimos anos.

Manter a maior parte dos jogadores no plantel é benéfico?

Sim. Quem já cá estava estava conhece-me e eu conheço-os. Sabemos o que podemos fazer e isso é uma vantagem. Temos de integrar quem vem de novo o mais rápido possível e enquadrá-los no espírito do que é o Vitória.

De que forma?

Temos de passar a mensagem aos jogadores que chegam do que é a dimensão do clube, algo que se perdeu um bocadinho. Independentemente dos anos que o Vitória teve nos últimos tempos, não deixa de ser um grande do futebol português, uma referência e um clube histórico. Isso vai ter de ser passado. Quem chega vai ter de sentir o peso do que é vestir a camisola com o símbolo do Vitória.

Ao contrário da época anterior, sente que a responsabilidade é agora maior por começar a orientar a equipa desde o arranque dos trabalhos?

Sinto a mesma responsabilidade de fazer o meu melhor dia-a-dia. Desde o primeiro dia que aqui entrei, como jogador e treinador, que tenho a consciência supertranquila. Todos os dias procuro fazer e ser melhor. Começar de novo é uma vantagem porque posso implementar as minhas ideias.

Quando espera ter os reforços à sua disposição?

Há algumas burocracias de vistos, que esperamos ver resolvidas em breve para estarem rapidamente com o grupo. O Carlinhos já chegou, mas eram 07:00 horas e não convinha já no primeiro dia desgastá-lo depois de uma longa viagem. Amanhã (hoje) já estará presente. O Guedes estará cá na quinta-feira.

E quando espera ter o plantel fechado?

Espero ter o plantel completo o mais rápido possível. Sabemos o que conseguimos e o esforço que a administração fez e que é de louvar. Sabemos o que nos faz falta e vamos fazer tudo para o conseguir. Prazos não há, mas, para mim, era ontem. Vamos continuar a procurar aquilo que precisamos.

 

 

Nova época arrancou sem nenhum dos reforços contratados

 

O Vitória FC regressou ontem ao trabalho com 17 jogadores, entre eles três sub-23, e ainda sem nenhum dos quatro reforços já contratados, numa lista ainda com várias indefinições no plantel. Apesar de já estar em Setúbal, o avançado brasileiro Carlinhos, emprestado pelos belgas do Standard Liège, só terça-feira começa a trabalhar com os novos colegas. O defesa Bruno Langa (ex-Amora) e os avançados Khalid Hachadi (ex-Ol. Khouribga, Marrocos) e Guedes (ex-Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos) são esperados ainda esta semana.

Tal como os seus compatriotas Bruno Pires, Éber Bessa e Rodrigo Mathiola, o atacante Carlinhos, de 25 anos, chegou ontem oriundo do Brasil pelas 07:00 horas ao aeroporto de Lisboa, razão que levou o treinador Sandro Mendes a poupá-los do treino matinal que decorreu no Complexo da Várzea, em Setúbal.

Na sessão, em que apenas os primeiros 15 minutos foram abertos à comunicação social, estiveram presentes os guarda-redes Cristiano e João Valido, os defesas Mano, Vasco Fernandes Artur Jorge, Baba Fernandes, André Sousa e Sílvio, os médios José Semedo, Nuno Valente, Tomás Azevedo e Luís Cortez e os avançados Tiago Castro, Zequinha, Berto, Leonardo Chão e Amâncio.

Com o objectivo de reforçar a aposta nos jogadores formados no clube, o guarda-redes João Valido, o médio Rodrigo Mathiola e os avançados Leonardo Chão e Amâncio, atletas sub-23 que se destacaram na Liga Revelação, vão realizar com o plantel principal o estágio de pré-época, que vai decorrer no Luso, entre 28 de Junho e 6 de Julho.

As inspecções médicas realizadas hoje de manhã no Hospital da Luz de Setúbal vão continuar durante as tardes nos próximos dias em que o treinador Sandro Mendes vai orientar treinos matinais no Complexo Desportivo Municipal de Palmela. No último dia do estágio de pré-época no Luso, os sadinos têm previsto a realização de um jogo de preparação, com adversário e local ainda por designar.

 

Plantel provisório do Vitória FC para 2019/20:

– Guarda-redes: Makaridze, Cristiano e João Valido.

– Defesas: Mano, Vasco Fernandes, Artur Jorge, Bruno Pires, Baba Fernandes, Bruno Langa (ex-Amora) Sílvio, Nuno Pinto e André Sousa.

– Médios: André Pedrosa, Tomás Azevedo, José Semedo, Nuno Valente, Rodrigo Mathiola e Luís Cortez, Éber Bessa e Tiago Castro.

– Avançados: Zequinha, Alex Freitas, Berto, Allef, Leonardo Chão, Amâncio, Mendy, Carlinhos (ex-Standard Liège, Bél), Khalid Hachadi (ex-Ol. Khouribga, Mar) e Guedes (ex-Al Dhafra, Emirados Árabes Unidos).

Comentários

- Pub -