Setúbal de Bicicleta incentiva alunos a ir para a escola a pedalar

80
visualizações
Já existem vários destes suportes para bicicletas na cidade. (Fotografia: DR)

O grupo Setúbal de Bicicleta, secção local da MUBi, participou no Dia do Agrupamento Barbosa du Bocage para mostrar as vantagens do uso da bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia. Coordenadora do Eco Escolas dá o exemplo

 

- Pub -

Já há alunos a pedalar de casa para a Escola Básica du Bocage, em Setúbal, mas é preciso mais. Para incentivar a comunidade escolar a adoptar a bicicleta como meio de transporte no dia-a-dia, o grupo Setúbal de Bicicleta – secção da MUBi – Associação pela Mobilidade em Bicicleta no concelho de Setúbal – fez três apresentações para cerca de 150 alunos de turmas do 5º ao 7º anos de escolaridade, no âmbito do Dia do Agrupamento Barbosa du Bocage.

As vantagens da utilização da bicicleta como meio de deslocação, os cuidados a ter na estrada e que equipamentos são necessários para ter uma bicicleta confortável e segura foram alguns dos tópicos abordados por António Carvalho e Luís Garcia, do Setúbal de Bicicleta, nas apresentações, feitas a convite da coordenadora do Eco Escolas, Manuela Marques.

A iniciativa teve especial enfoque na divulgação do projecto Bike to School Setúbal e permitiu distribuir junto dos alunos vários panfletos com informações de rápida leitura sobre o uso da bicicleta. Além de “mostrar que é possível ir de bicicleta para a escola” a acção pretendeu também “passar a palavra aos professores” e lançar as sementes para a criação “um projecto piloto de ciclo-expresso na Bocage”, explicou António Carvalho a O SETUBALENSE.

Para falar do projecto Ciclo Expresso do Oriente – cujo propósito é o mesmo – esteve também presente nas sessões João Bernardino, mentor da iniciativa que visa criar um “comboio de bicicletas” entre um local pré-definido e a escola. Este projecto foi levado a cabo em Lisboa, com uma escola primária, e envolveu a colaboração de vários pais e encarregados de educação, por exemplo.

“Os pais têm de ser envolvidos porque têm um certo receio de deixar os filhos ir para a escola de bicicleta sem ciclovias que sirvam directamente a escola”, notou António Carvalho, do Setúbal de Bicicleta, daí que seja necessário criar o projecto Bike to School e aumentar o número de suportes de estacionamento de bicicletas nas escolas de Setúbal – suportes que, de resto, a Escola Básica du Bocage já instalou.

Quem já pedala diariamente para a escola é Manuela Marques, professora coordenadora do programa Eco Escolas. “Sempre que é possível tento sensibilizar os alunos [a fazer o mesmo]”, diz, notando que “é muito bom começar a ver nos jovens esta vontade de começar a preservar o ambiente e de adoptar meios de deslocação mais sustentáveis”.

A Direcção da escola, presidida pelo professor António Caetano, dá de resto todos os sinais de abertura perante a adopção das bicicletas com o apoio de iniciativas como esta, que terá sido a primeira do género nos estabelecimentos de ensino de Setúbal. A Federação Portuguesa de Ciclismo e a Associação de Ciclismo de Setúbal também participaram no dia do Agrupamento de Escolas Barbosa du Bocage, a 30 de Abril.

 

Cidade Ciclável mostra quantos parques há na cidade e onde

A partir de agora quem quiser encontrar estacionamentos para bicicletas – também chamados de bicicletários – pode consultar a Cidade Ciclável, uma plataforma online que ajuda a divulgar os estacionamentos existentes e que permite, entre outras coisas, assinalar “locais onde ainda não existam e sejam necessários”. A ferramenta – disponível gratuitamente para computadores e dispositivos móveis em https://cidadeciclavel.mubi.pt/ –  abrange todo o território nacional e em Setúbal tem assinalados mais de 40 pontos de estacionamento (existentes e propostos). O projecto resulta da colaboração entre a MUBi e o grupo de programadores brasileiros Bike de Boa, autores da plataforma original.

Comentários

- Pub -