Futebol Feminino surge com muitas novidades a nível técnico

27
visualizações

André Branco (ex-Desp. Fabril), Tomás Tengarrinha e André Vilanova (ex-Palmelense) são respectivamente os novos treinadores da equipa sénior, júnior e juvenil, escalão que surge este ano pela primeira vez no clube. Na coordenação desta equipa estará Ernesto Catarino (ex-Quintajense).

 

- Pub -

 

O Amora Futebol Clube vai apresentar-se na nova temporada com uma estrutura técnica completamente renovada coordenada por Ernesto Catarino, de 64 anos, técnico com larga experiência de futebol feminino e com alguns títulos conquistados, o último dos quais ao serviço do Quintajense.

“Com a construção do Parque do Serrado conseguimos dar outras condições ao futebol feminino uma vez que é aí que vai ficar instalada a sua casa”, começou por referir Carlos Henriques, presidente do Amora que está também a tratar de reforçar as equipas para atacar em força as competições em que vai participar.

Ernesto Catarino, pessoa com grande experiência no futebol feminino, terá a seu cargo a coordenação de todo o futebol feminino do Amora. “Para treinador da equipa sénior procurámos trazer alguém que não tivesse vícios de futebol feminino, porque os treinos têm que ser mais ou menos ao ritmo daquilo que se faz no futebol masculino. Neste sentido, optámos por André Branco, treinador ainda jovem mas já com provas dadas no futebol distrital a nível das camadas jovens”, nomeadamente nos Iniciados do Arrentela e juvenis do Desp. Fabril.

E, continuando na apresentação do corpo técnico, Carlos Henriques adiantou que “para os juniores fomos buscar o Tomás Tengarrinha, que estava em Palmela para abraçar um projecto que acabou por não acontecer e, com ele, veio também André Vilanova para treinador da equipa de juvenis, que será outra das novidades esta época no Amora. E, na formação ficará entregue à atleta Liliana Venegas, de 25 anos, natural do Peru.

Na apresentação dos técnicos, o presidente do clube pediu a todos a “entrega total porque temos que honrar a camisola de um clube com uma história de 98 anos, que esteve três anos na I Divisão Nacional, onde derrotou o Benfica, Sporting e o FC Porto. Nos últimos seis anos tem sido grande a evolução, estamos num caminho ascendente, temos perto de 1500 sócios e somos um clube que tem nas suas assistências cerca de 600 a 700 pessoas em cada jogo”.

Nesta nova época, o Amora tem um projecto mais arrojado, o orçamento do futebol feminino aumentou um pouco e os objectivos são diferentes, como é evidente. Há clubes que estão a aparecer e que dão condições às atletas que nós não podemos dar. Nunca iremos entrar em loucuras. O que faz sentido é procurar, com critério, alcançar o objectivo. Mas, se este ano ganhámos a Taça AF Setúbal e se ficámos apurados para disputar a fase da subida, penso que é nossa obrigação fazer pelo menos o mesmo. Mas o nosso objectivo é realmente tentar a subida de divisão”, acrescentou Carlos Henriques.

 

A palavra dos técnicos…

 

André Branco, treinador da equipa sénior:

“Aceitei o convite porque se trata de um projecto ambicioso e as condições que me oferecem são únicas a nível de trabalho, logística e atletas. Estou a encarar este projecto com muita ambição e com muita vontade de fazer melhor do que foi feito o ano passado. O mister Ricardo está de parabéns pelo que fez e eu quero retribuir dando continuidade ao excelente trabalho desenvolvido”.

Tomás Tengarrinha, treinador das juniores:

“Para mim só fazia sentido trabalhar, aqui no distrito, num clube, e esse clube era o Amora. Conversámos, felizmente as coisas correram bem e cá estou extremamente motivado para dar o meu melhor e ajudar o clube a alcançar os seus objectivos”

André Vilanova, treinador das Juvenis:

“Para além de ser o treinador principal dos juvenis vou também acompanhar o Tomás Tengarrinha nos juniores. Vamos ver no que dá. Estou extremamente expectante por esta nova experiência”.

Ernesto Catarino, coordenador geral:

“Vou fazer algo que nunca fiz. Por isso, vou tentar valer-me da experiência que tenho, resultante dos 30 anos que tenho de futebol feminino. A ideia é ser apenas mais um e ajudar o Amora a conseguir atingir os objectivos que o presidente projectou. Acredito que vamos ser capazes de colocar o Amora no topo do futebol feminino”.

Comentários

- Pub -