“Agora vamos lutar pela construção de um pavilhão desportivo”

32
visualizações

Está concretizado um sonho que prevaleceu durante cerca de 30 anos. A partir de agora tudo vai ser diferente e as perspectivas de futuro são as melhores porque a direcção promete não parar. Ao complexo desportivo foi dado o nome de Avelino da Costa Rodrigues.   

 

- Pub -

 

A União Desportiva e Cultural Banheirense inaugurou na manhã do passado domingo, dia 2 de Junho, o seu Complexo Desportivo, composto por um relvado artificial, balneários, iluminação, bar e instalações sanitárias, concretizando assim um sonho que perdurava há cerca de 30 anos.

 

Na cerimónia de inauguração estiveram presentes várias individualidades ligadas à vida autárquica e associativa, sendo de assinalar Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal da Moita; Nuno Cavaco, presidente da União de Freguesias da Baixa da Banheira e Vale da Amoreira; Francisco Cardoso, presidente da Associação de Futebol de Setúbal; Helena Mira e Leonel Cardeira, presidente e vice-presidente do clube e ainda Pedro Machado, responsável pelo projecto da escola de futebol D. João I, que vai usufruir também das instalações, no âmbito de uma parceria estabelecida.

 

“Ao fim de tantos anos conseguimos”, foram estas as primeiras palavras de Pedro Machado que agradeceu à U. Banheirense o facto de terem acreditado em si desde “o primeiro dia”, salientando depois que se trata de um grande projecto escolar e desportivo só possível devido aos técnicos que fazem parte da Escola D. João I.

 

Emoção e lágrimas no canto do olho

Num discurso emocionado e com algumas lágrimas no canto do olho, a presidente da direcção, Helena Mira, depois de chamar para junto de si o ‘vice’ Leonel Cardeira, a quem deu um forte abraço, começou por agradecer o apoio institucional das entidades envolvidas no projecto, nomeadamente à Escola D. João I e autarquias locais. Depois anunciou que o Complexo Desportivo vai ter o nome de Avelino da Costa Rodrigues, em homenagem a um associado já falecido que prometeu fazer a vedação do espaço. “Este senhor já não está entre nós mas o seu filho assumiu o compromisso e nós cumprimos a nossa palavra”, referiu.

Helena Mira, embora satisfeita com aquilo que foi conseguido não esconde o desejo de que aquele espaço venha a ser um verdadeiro Complexo Desportivo onde não se jogue apenas futebol. Ambicionamos um pavilhão desportivo e gostaríamos de ver o espaço preenchido com todo o tipo actividades. É para isso que vamos lutar”, prometeu.

 

Francisco Cardoso manifestou a sua satisfação pelo facto da
Associação de Futebol de Setúbal passar a ter mais um espaço relvado. “Este magnífico espaço vem colmatar uma lacuna que existia na Baixa da Banheira, onde se respira futebol”.

 

“Nesta terra nada caiu do céu”

“Nesta terra, onde nada caiu do céu, tudo o que temos conseguido resultou da luta das pessoas. Ultimamente tem havido algumas notícias boas mas será bom lembrar que para chegar aqui houve muita coisa que não correu bem e muitas promessas não cumpridas”, disse Nuno Cavaco.

 

Para Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal da Moita: “Um equipamento desta natureza é de facto muito importante para a Baixa da Banheira porque permite olhar para o futuro com outras condições e mais optimismo. Com ele a U. Banheirense vai continuar a crescer e certamente atrair mais associados e o mesmo se poderá dizer da Escola D. João I em relação aos jovens que têm aqui um equipamento de excelência para poderem desenvolver a sua actividade desportiva em condições que até agora não existiam, a Baixa da Banheira está de parabéns”.

 

Depois de inaugurado, o relvado foi ‘invadido’ por dezenas de jovens da Escola D. João e posteriormente por atletas seniores do Banheirense que realizaram um jogo de futebol, ao qual se seguiu um almoço de confraternização para finalizar a festa.

Comentários

- Pub -