Nove jovens vitorianos assinam contrato de formação desportiva

30
visualizações

Clube setubalense reforça aposta na ‘cantera’ através da assinatura de contratos com jogadores nascidos em 2003 e 2004

 

- Pub -

Com o objectivo de dar um sinal inequívoco de que a aposta nos escalões de formação é uma política a ser reforçada no presente e em anos vindouros, o Vitória FC assinou ontem contratos de formação desportiva com nove jovens talentos da cantera setubalense nascidos em 2003 e 2004. A Tiago Santos e Leonardo Paulino, ambos nascidos em 2004, juntam-se sete colegas de 2003: Tiago Neto, Jorge Matias, Guilherme Santos, Rodrigo Martins, Daniel Carvalho, Diogo Antunes e Gonçalo Pinto.

A cerimónia realizada na segunda-feira ao final do dia na sala de imprensa do Estádio do Bonfim contou com a presença de Vítor Hugo Valente e Paulo Gomes, respetivamente, presidente e vice-presidente da direcção. No acto, em que também estiveram elementos da coordenação técnica do departamento de formação, o líder máximo do clube destacou a importância do momento.

O dirigente afirmou ser intenção do clube apostar de forma consistente no futuro através das melhorias das condições de trabalho. O objectivo é produzir, potenciar e assegurar, os talentos da formação e desse modo continuar a apostar em jovens portugueses. O presidente lembrou também que na época transacta, a equipa sénior vitoriana foi na I Liga a que mais portugueses teve no seu plantel profissional.

Com a assinatura de contrato com os nove jovens atletas, o Vitória consolida-se como clube formador, que, no contexto actual, aposta forte no papel que desempenha como Entidade Formadora Certificada pela Federação Portuguesa de Futebol. Na iniciativa, a direcção lembrou que, além da restruturação das sua instalações, procura trazer para os seus quadros, massa humana qualificada de forma a voltar a ser a referância que outrora foi no panorama nacional e regional.

Por estarem mais atletas referenciados fora e dentro da formação sadina, o clube visa potenciá-los nos seus quadros competitivos. A assinatura de contratos de formação desportiva terá continuidade no futuro.

Comentários

- Pub -