Obras nas encostas do Castelo revelam vestígios arqueológicos

88
visualizações

Escavações junto à antiga piscina fizeram descobertas que alteram o conhecimento sobre a história do castelo

 

- Pub -

 

 

A Semana de Palmela foi marcada pela visita às obras de consolidação das encostas no castelo, que revelaram uma enorme quantidade de novos vestígios arqueológicos.

As obras para consolidação das encostas do castelo deverão estar concluídas em finais de Setembro, mas envolvem uma grande complexidade, cuja intervenção está a decorrer em três frentes.

O presidente da autarquia, Álvaro Amaro explicou em pormenor que “as projecções de betão e pregagens, que vão garantir a estabilidade da encosta que suporta o castelo, são já visíveis a partir de Setúbal e da serra da Arrábida”. Os trabalhos da empreitada, acrescentou, “são de grande importância e complexidade, envolvendo vários estudos de especialidades diferentes, da geotecnia à cartografia, passando pelo paisagismo, conservação e restauro e estabilidade”.

O edil destacou “as escavações arqueológicas, que estão a decorrer junto à antiga piscina, descobriram um espólio muito rico e um conjunto de nova informação que altera o que sabíamos da história do Castelo e da ocupação humana na zona, abrindo novas linhas de investigação e estudo para as próximas décadas”. Também foi dado a conhecer o programa dos castelos e fortificações da Arrábida/Castelo de Palmela, integrada no projeto PRARRÁBIDA, cujo concurso público já foi lançado, revelou o presidente do município, que “visa a requalificação do Castelo, no que respeita à promoção das acessibilidades dentro do monumento e valorização patrimonial, permitindo uma melhor fruição e a integração nos roteiros de turismo acessível”.

 

Comentários

- Pub -