Soflusa sem navegação para milhares de utentes

51
visualizações

No dia 11 de Maio a Soflusa anunciou que iriam ocorrer diversos constrangimentos na circulação, com menos um navio a operar. Cinco dias depois a situação mantém-se sem solução

 

- Pub -

 

 

 

Desde o final da semana passada que constrangimentos na ligação fluvial Barreiro-Lisboa estão a deixar centenas de passageiros em terra nas horas de ponta.

Segundo a Soflusa, empresa responsável por esta travessia, a situação deve prolongar-se até esta sexta-feira.

A empresa alerta para a irregularidade de horários e supressão total das carreiras da noite e primeiras horas da manhã, para além de constrangimentos em hora de ponta devido a “constrangimentos operacionais” relacionados com o facto de estar menos um navio a operar.

O anúncio sobre o que motiva as situações recorrentes na circulação da Soflusa foi publicado no site oficial da empresa. “Com menos um navio a operar, as carreiras desta ligação fluvial [Barreiro-Terreiro do Paço] poderão sofrer atrasos e supressões”, expõe a empresa. Os utentes são também informados que até a situação estar solucionada “algumas carreiras poderão ser realizadas fora dos horários em vigor”.

No sentido de agilizar o embarque de passageiros durante as horas de ponta a empresa informa ainda que “alguns navios iniciam viagem logo que seja alcançada a lotação máxima de passageiros embarcados, independentemente do horário previsto”.

Perante a situação vivida dentro da Soflusa e à necessidade de renovar a frota, de modo a garantir o serviço de transporte público aos utentes, André Pinotes, deputado e presidente da Concelhia do PS Barreiro e Bruno Vitorino, deputado do PSD e vereador da Câmara Municipal do Barreiro, lançam amarras para que a navegabilidade da empresa seja prioridade do Governo.

 

“A normalidade do serviço é devida a todos os barreirenses”

 

O PS Barreiro aponta para um novo futuro da Soflusa com o concurso público internacional, lançado pelo Governo, para aquisição de 10 novas embarcações, bem como para grandes manutenções num valor global de 91 milhões de euros. Uma medida que permitirá a restruturação total do serviço prestado pela empresa e superar os constrangimentos vividos actualmente.

André Pinotes, líder da concelhia do PS no Barreiro, defende ser “compreensível que os trabalhadores lutem por melhores condições de trabalho e que a administração prepare a empresa para os desafios do futuro. No entanto, independentemente de onde esteja a razão, a normalidade do serviço é devida a todos os barreirenses”, aponta.

Para o deputado, a actividade da Soflusa no Barreiro é um “garante da normalidade da vida de dezenas de milhares de trabalhadores e estudantes barreirenses” e afirma que “o PS tudo fará ao nível local e nacional para que a tranquilidade volte a imperar”.

 

Bruno Vitorino desafia António Costa a navegar

 

Com a situação vivida na Soflusa e as perturbações no quotidiano de milhares de utentes, Bruno Vitorino, deputado do PSD pelo distrito de Setúbal e vereador na Câmara Municipal do Barreiro desafia o primeiro-ministro, António Costa, a realizar a travessia fluvial Barreiro-Terreiro do Paço nas primeiras carreiras da manhã, a partir do Barreiro.

“Seria bastante interessante que o primeiro-ministro, que recentemente despertou para a paixão dos transportes públicos, pudesse ouvir as opiniões de quem é diariamente prejudicado pelos constantes atrasos e supressões de carreiras”, considera o deputado.

A proposta surge devido ao facto de o PSD considerar que milhares de utentes são afectados diariamente “por supressões de carreiras e constrangimentos nas horas de ponta”. Problemas que “continuam sem resolução”, representando aquilo que a oposição considera ser “uma situação que ultrapassa todos os limites”.

 

 

Comentários

- Pub -