Classe ‘Talentos sem Fronteiras’ com agenda cheia e prémios de sobra

36
visualizações

Jovens da Escola de Arte Musical do Centro Recreativo do Alto do Moinho continuam a brilhar. Projecto tem elevado bem alto o nome do concelho e do País em certames internacionais

 

- Pub -

A Classe “Talentos sem Fronteiras” da Escola de Arte Musical do Centro Cultural e Recreativo do Alto do Moinho (CCRAM) continua a pautar-se por um registo de sucesso, na senda de um ano (2018) repleto de conquistas, e já tem marcadas em agenda participações em vários eventos.

“Neste momento, apresenta um mini-musical com agendamento para palcos como: Forum Cultural do Seixal, palco principal do Encontro Intercultural e Sabores em Corroios, Palco Pavilhão Multiusos da Quinta Marialva no aniversário da Vila de Corroios e, muito em breve, Palco do Salão Preto e Prata do Casino Estoril na abertura de Gala Solidária. Em Agosto, [a participação está garantida] nas Festas Populares de Corroios”, revela a escola de arte musical sobre o calendário da Classe “Talentos sem Fronteiras”, criada em 2012 e que apresenta no currículo, no plano internacional, vários lugares de pódio ou certificados de mérito arrebatados em países como Rússia, Turquia, Lituânia, Eslovénia, Polónia, Roménia, Malta, Itália, República Checa, Moldávia, Macedónia, Bulgária, Espanha, França e Finlândia.

“Com classificações de excelência, é considerado um inédito em Portugal. Os cerca de 20 membros desta classe (entre os 8 e os 18 anos) afirmam-se como verdadeiros embaixadores da nossa terra, do nosso Seixal e do nosso País”, salienta a escola, lembrando que a classe – distinguida em 2018 com o prémio “Moinho de Honra Cultural” pela qualidade do desempenho ao longo do referido ano – é orientada pelas técnicas de arte musical Joana Videira e Ana Cristina Videira do CCRAM.

Em Agosto último, foi a Paris conquistar vários troféus no Festival da Canção Internacional ‘Vive la France’. “Mais uma vez o Grand Prix (prémio absoluto) na categoria de Fado, 1.º lugar (Prémio Ouro) na categoria POP e ainda na categoria originais, em dueto, mais um glorioso 1.º lugar (Prémio Ouro)”. Em termos domésticos, a lista de premiações em certames foi longa, passando por Portimão, Águeda, Douro e Valongo.

De resto, a classe dá voz a vários hinos. “ O Hino da Seixalíada (desporto para todos), o Hino da Vila de Corroios, o Hino Festival da Canção “Moinho D’Ouro” do Alto do Moinho, o Hino Intercultural do Seixal e o hino a apelar aos direitos da criança ‘eu, tu, nós’ feito para a ONG ‘Filhos do Coração’ são originais escritos pelas autoras Ana Cristina Videira e Joana Videira”, realça a escola de arte musical.

Já Ana Cristina Videira, uma das responsáveis pelo projecto e autora de canções infantis e juvenis, foi nomeada pela segunda vez consecutiva presidente de júri portuguesa pela organização World Association Performing Arts (WAPA).

Comentários

- Pub -