Parque Urbano do Seixal estreia Festival do Maio

285
visualizações
sdr

Construído para celebrar os dias da revolução e direitos dos trabalhadores, o Festival do Maio é uma estreia e também uma oportunidade para atrair população ao Parque Urbano do Seixal. No palco vai ouvir-se música de intervenção e de critica política e social

 

- Pub -

 

 

 

O novíssimo Parque Urbano do Seixal vai ser palco da primeira edição do Festival do Maio. São dois dias de espectáculos, esta sexta-feira e sábado, “ainda integrados nas comemorações do 25 de Abril e 1.º de Maio”, diz a vereadora da Cultura. Ao mesmo tempo pretende-se “valorizar ainda mais o recentemente inaugurado Parque Urbano”, acrescenta Maria João Macau.

Diz a autarca que este festival foi pensado para incentivar uma “relação mais próxima entre a população e o parque, e a maneira mais interessante de o fazer é “através de um evento cultural”.

Para além disso, comenta a vereadora que “tendo em conta a história das nossas gentes, considerou-se importante construir um festival com um modelo que dá relevância à música de intervenção”.

Quanto à possibilidade de o Festival do Maio passar a integrar a agenda de programas musicais no município, Maria João Macau diz que “primeiro é preciso avaliar esta primeira edição e decidir se continua com periodicidade anual ou bianal.

Para atrair o mais possível de público, o preço dos bilhetes foi pensado para ser “bastante acessível”. Assim, a entrada é gratuita até aos 12 anos, enquanto o bilhete normal diário é de 7,5 euros e o passe para os dois dias custa 10 euros.

 

Preservar a memória

 

Estão ainda disponíveis pack diário de grupo (4 pessoas) por 25 euros, e também pack grupo para os dois dias por 30 euros.

À música de intervenção, juntam-se artistas que têm como elemento central um discurso político, visão de crítica social, ativismo ambiental, lutas contra a discriminação de raça e género, passando pelas questões relacionadas com a defesa das identidades culturais e dos direitos à autodeterminação.

Desta forma, a programação “assenta em dois eixos fundamentais, a preservação da memória, trazendo a palco o legado histórico da música de intervenção e protesto e as lutas atuais, dando voz a novos artistas e novos géneros musicais”.

Entre os artistas que vão estar em palco, destaque Fausto Bordalo Dias, Capicua, Sara Tavares, Kusturica and The No Smoking Orchestra, Pedro Jóia, António Zambujo, Vitorino e DJ Luís Varatojo.

O Festival do Maio é uma iniciativa da Câmara Municipal do Seixal, com direção artística de Luís Varatojo.

 

 

 

Programa

 

Sexta-feira

Fausto Bordalo Dias

Capicua & Mulheres da Lusofonia

Kusturica and The No Smoking Orchestra

 

Sábado

Pedro Jóia e Quarteto Arabesco

Canções para Revoluções, com António Zambujo, Lura, Úxia, Vitorino, Marina Pacheco e Mário Alves

DJ Set A Revolução Não Passa na Televisão

Comentários

- Pub -