Homem de ascendência asiática espancado e assassinado com três tiros no peito

90
visualizações

Homicidio foi praticado com tanta violencia que vitima ficou desfigurada

 

- Pub -

 

 

 

Um homem de ascendência asiática com cerca de 30 anos foi brutalmente espancado e assassinado com três tiros no peito. O corpo foi encontrado na manhã de sábado, pelas sete horas, numa zona erma do Parque Industrial da Sapec, tendo o homicídio sido cometido com tamanho grau de violência que a vítima ficou desfigurada.

A vítima estava com roupa, prostrada num caminho de terra batida de acesso à ETAR local e foi encontrada por um membro da equipa de segurança da empresa que de imediato alertou as autoridades.

Ao local acorreu a GNR que, perante os sinais de homicídio, passou o caso para a Polícia Judiciária de Setúbal. Sem documentação que permitisse a identificação, os inspetores apenas conseguiram determinar, a olho nu, a ascendência, asiática, e a idade aproximada, 30 anos.

Com as caraterísticas que puderam ser apuradas, os inspetores da Polícia Judiciária de Setúbal afastaram a possibilidade de a vítima constar em qualquer base de dados de pessoas desaparecidas. Ao mesmo tempo também não foi dado qualquer alerta para o desaparecimento de tripulante de navios acostados nesta zona, próxima ao Porto de Setúbal.

O corpo foi transportado para o Instituto de Medicina Legal do Hospital de São Bernardo pela Cruz Vermelha de Setúbal. Aqui, será realizada uma autópsia para determinar a identidade da vítima de homicídio, dado essencial para as autoridades chegarem a possíveis suspeitos, bem como determinar as motivações deste crime que permanece envolto em mistério. Existe a possibilidade de o crime não ter sido cometido na zona onde foi encontrado o corpo, tendo este sido transportado e deixado no local, a pé, ou numa viatura.

A PJ vai avaliar os vídeos de câmaras de videovigilância nas redondezas do local onde o corpo foi encontrado, local de dificil acesso. Ao mesmo tempo, existe a possibilidade de haver mais que um autor do crime, porém, todas as linhas de investigação permanecem abertas. Sem identificação positiva da vítima, as motivações do crime não puderam ser ainda determinadas pela investigação que mantém, também neste campo, qualquer hipótese em aberto.

Comentários

- Pub -