Regresso ao Bonfim para afinar estratégia para vencer Boavista

17
visualizações
Sandro Mendes, treinador do Vitória de Setúbal, durante o jogo da Primeira Liga de Futebol com o Tondela disputado no Estádio do Bonfim, Setúbal, 10 de março de 2019. RUI MINDERICO/LUSA

Jornada de segunda-feira pode ser crucial para as contas da permanência do Vitória

 

- Pub -

Depois de dois dias em Tróia a preparar a recepção de segunda-feira (20:15 horas) ao Boavista, o plantel do Vitória FC regressa hoje ao Estádio do Bonfim para continuar a afinar a estratégia a colocar em prática na partida da 32.ª jornada da I Liga. No seio da equipa liderada por Sandro Mendes, todos encaram o confronto como crucial para as contas da permanência numa altura em que restam três jornadas para o final da competição.

Em Setúbal todos sabem que esta ronda pode representar um passo decisivo para o clube manter-se entre a elite do futebol nacional. A conquista dos três pontos permitiria ganhar terreno a vários adversários directos. O primeiro deles seria o Boavista, que segue com 35 pontos na tabela classificativa, mais dois que os verdes e brancos (33), que vão ser os protagonistas do jogo que encerra a ronda.

Quando Vitória e Boavista entrarem em campo já saberão os desfechos de Portimonense e Aves, clubes que seguem com 36 pontos na classificação, e visitam no fim-de-semana, respectivamente, os redutos de Benfica e FC Porto. Dado o elevado grau de dificuldade dos jogos dos algarvios e avenses existem fortes possibilidades de ambos perderem pontos diante do primeiro e segundo classificados do campeonato.

Sadinos e boavisteiros já tinham medido forças esta época a 2 Janeiro de 2019, dia em que os axadrezados triunfaram no Estádio do Bessa, por 1-0, com um golo do angolano Mateus. Nessa partida da 15.ª jornada, Lito Vidigal, actual técnico das panteras, era o treinador dos sadinos. Nesse jogo, apesar de ter terminado a partida com mais dois elementos em campo, devido às expulsões de Edu Machado e Raphael Silva, o Vitória não conseguiu pontuar.

 

Sandro capitaneou último êxito

 

Tal como aconteceu no Porto nesse duelo da 15ª jornada, os sadinos não têm tido razões para sorrir nos jogos realizados no Bonfim com o oponente de segunda-feira, uma vez que não ganham ao Boavista em jogos do campeonato há mais de uma década. O jejum já dura desde 31 de Março de 2008, dia em que venceram, por 3-1. Bruno Gama e Pitbull (bisou) fizeram os golos dos sadinos, que tinham como capitão de equipa o actual treinador, Sandro Mendes.

Nas quatro partidas realizadas de 2007/08 – temporada que teve Carlos Carvalhal como timoneiro – para cá, os setubalenses não conseguiram melhor do que empatar um par de vezes (2-2 em 2015/16 e 1-1 em 2017/18), tendo perdido nas receções de 2014/15 e 2016/17, ambas por 1-0.

Inspirados por Sandro Mendes, os vitorianos, que não ganham há três jornadas (derrota 4-2 com Benfica e igualdades com Portimonense (1-1) e Santa Clara (0-0), procuram reencontrar-se com os triunfos no duelo que marca o reencontro dos sadinos com Lito Vidigal, técnico que comandou a equipa nas primeiras 18 jornadas de 2018/19.

 

Taça Revelação: Vitória-Sporting joga-se amanhã

 

Depois de assegurar o primeiro lugar da fase de manutenção da Liga Revelação, a equipa de sub-23 do Vitória ganhou entrada directa na primeira edição da Taça Revelação, prova em que defronta amanhã o Sporting, em jogo dos quartos-de-final. Ao que tudo indica, o embate entre sadinos e leões vai jogar-se no Complexo Desportivo Municipal de Palmela.

Marítimo-Aves, SP. Braga-Rio Ave e Benfica-Estoril são os outros duelos desta fase, estando as meias-finais agendadas para três dias depois, dia 7 de Maio (terça-feira). A final será disputada no dia 11 de maio. Refira-se que o vencedor da partida entre o Vitória e o Sporting vai defrontar nas meias-finais da Taça Revelação o vencedor do Sp. Braga-Rio Ave.

 

Andebol sadino vence Benfica B

 

Num jogo emocionante, o Vitória FC venceu anteontem o Benfica B, por 27-25, em jogo da 7.ª jornada da fase final do Campeonato Nacional de Andebol da 2.ª Divisão. Frente a um adversário muito difícil, a equipa vitoriana entrou mal no jogo e chegou ao intervalo a perder por 11-16, desvantagem que conseguiram reverter na segunda parte do encontro.

Apoiados pelos adeptos que estiveram no pavilhão Antoine Velge, os comandados de Danilo Ferreira acreditaram até ao fim e não se cansaram de incentivar a equipa, acabando por ser decisivos para o êxito num jogo muito faltoso por parte da equipa visitante, como ilustra o facto de o Vitória ter beneficiado de 13 livres de sete metros, tendo desperdiçado apenas um.

Ricardo Pereira foi o homem do jogo. O andebolista vitoriano apontou nove dos 27 golos da equipa vitoriana. Os restantes marcadores foram Pedro Padre (4), João Pinto (3), Gonçalo Neves (2), Mário Fuzeta (2), Tiago Martins (2), Artur Pereira (2), Gonçalo Cunha (2) e David Tavares (1).

Com mais este triunfo, o Vitória igualou a Sanjoanense no terceiro lugar da classificação com 22 pontos, menos quatro que o Boavista que lidera a tabela. Na próxima jornada, agendada para amanhã, o Vitória desloca-se a São João da Madeira para defrontar a Sanjoanense.

 

Comentários

- Pub -