Amigos procuram jovem desaparecido de Cacilhas há 13 dias

447
visualizações

Ninguém sabe do paradeiro do jovem. Ericleison Lima, conhecido por Eric, 27 anos, está desaparecido desde 21 de Abril último, dia em que já não voltou a casa, em Cacilhas, concelho de Almada, mas onde deixou todos os pertences. Veio do Brasil sozinho para Portugal há 12 anos, à procura de uma vida melhor. Trabalhava num bar e os amigos, que o descrevem como pessoa solidária e simpática, não se conformam com o súbito desaparecimento, sabendo apenas que o jovem terá sido avistado pela última vez na Fonte da Telha.

- Pub -

“Pela informação que obtivemos, o Eric foi visto pela última vez na Fonte da Telha em frente ao bar Aroeira Beach. Três empregados garantiram que era ele, repararam que ele andava a vaguear na areia e que esteve sentado na zona dos chapéus-de-sol algum tempo a olhar para a água. A partir desse momento, não houve mais notícias sobre o Eric”, disse a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO João Martins, um dos amigos que não baixam os braços na procura do jovem.

“O Eric é natural do Brasil e está em Portugal desde os seus 15 anos. Sem família cá, até agora, ele não tem tido uma vida fácil. Tem sido repleta de altos e baixos. É um rapaz que já passou por muitas dificuldades e problemas, mas que sempre os ultrapassou com um sorriso na cara, com o objectivo de alcançar uma vida melhor. É muito querido pelos amigos, sempre disposto a ajudar, muito simpático e tranquilo”, conta João Martins, recordando de seguida o dia em que Eric deixou de estar contactável.

“No domingo, dia 21/04, saiu do seu trabalho pelas 19h40, sozinho e em direcção a casa. Após essa hora, várias pessoas tentaram contactá-lo mas sempre sem sucesso, ou não atendia ou não respondia. Nesse mesmo dia, por volta das 22h00, o Eric fez a sua última publicação no Instagram e no Facebook: apenas um emoji triste com uma lágrima”, lembra o amigo, adiantando: “Após isso, não houve mais notícias ou movimentações dele nas redes sociais.”

Nos dois dias seguintes, a preocupação dos amigos aumentou, acrescenta João Martins.

“Na segunda-feira, continuávamos a não conseguir contactar o Eric e ao fim do dia o telemóvel dele estava desligado. Então, na manhã de terça-feira, o melhor amigo do Eric, Filipe, dirigiu-se a casa dele, como ninguém abriu a porta o Filipe pediu ajuda aos bombeiros e lá conseguiu entrar em casa. Verificou que no interior da casa ainda estava a roupa do Eric, o computador, a carteira, os documentos, o dinheiro e até as chaves de casa.”

Foi a partir desse momento que os amigos passaram a temer o pior. “O Filipe dirigiu-se às autoridades competentes e participou o desaparecimento”, recorda João Martins, sem esconder angústia pela ausência de qualquer notícia sobre o amigo.

“Nós temos estado em contacto com as autoridades, que não nos dizem muito, e temos feito o que está ao nosso alcance para o encontrar, como partilhar mensagens nas redes sociais, distribuir panfletos, organizar buscas, entre outras acções”, afirma, lançando, a concluir, um apelo a quem possa avistar Eric para que entre imediatamente em contacto com as autoridades.

Comentários

- Pub -