Vítor Proença destaca conquistas de Abril… e de governo com rédea à esquerda

17
visualizações

Autarca discursou no Torrão

 

- Pub -

Depois da festa de véspera, com música na Praça Pedro Nunes, frente à Câmara de Alcácer do Sal, o presidente da autarquia discursou ontem no Torrão, destacando as conquistas de Abril e as alcançadas nesta legislatura em que o Governo PS depende de PCP e BE.
O autarca comunista afirmou que a geringonça permitiu “muito mais avanços do que se conseguiria com qualquer governo de maioria absoluta” e deu como exemplos a reposição de feriados, salários e reformas, a devolução da taxa de IRS, aumentos salariais, de pensões e
abonos e a redução nos custos da luz e das taxas moderadoras.

No concelho, o Poder Local Democrático, uma das “grandes conquistas” de Abril, “fez avançar o abastecimento de água, esgotos, electricidade, bibliotecas, piscinas, pavilhões gimnodesportivos, apoios a colectividades e sociais”.
Mas ainda fazem falta ao concelho diversas coisas que o autarca prometeu “continuar a defender” independentemente “de quem estiver no governo”, entre as quais “apoios ao novos investimentos”, mais GNR, médicos, enfermeiros e mais auxiliares para as escolas.
O presidente da Câmara referiu ainda alguns investimentos municipais em curso, com destaque para o Plano de Mobilidade do Torrão.

Vítor Proença acrescentou que “é tempo de perder o medo da direita” em busca de “novos avanços”, e de “bater o pé à Europa” para afirmar Portugal como país soberano.

Facebook é ditadura da calúnia
O autarca comunista denunciou que “há quem queira colocar a população contra a Câmara”.“Se hoje não há riscos de uma nova ditadura, há riscos pelo abuso das redes sociais, pela
manipulação e calúnia diária no Facebook, na fabricação de falsas noticias”, avisou Vítor Proença clamando que “a mentira é a arma dos fracos”.

O presidente da autarquia pediu aos populares que “se identificarem notícias falsas ou ataques ao município” passarem ao ataque. “Perguntem aos autores o que estão a fazer pelo Torrão”, sugeriu.

Comentários

- Pub -