«Precisamos de dar o nosso melhor para conseguir os três pontos»

9
visualizações

Vitória joga amanhã (15:30 horas) nos Açores com o Santa Clara. Éber Bessa frisa importância do duelo

- Pub -

 

A contar para a 31.ª jornada da I Liga, o Vitória FC desloca-se amanhã à ilha de São Miguel, no arquipélago dos Açores, para defrontar o Santa Clara, a partir das 15:30 horas. Conscientes da necessidade de pontuar para fugir aos lugares perigosos da classificação, os sadinos estão determinados em obter um resultado que lhes permita respirar melhor numa altura em que faltam quatro jogos para o final do campeonato

Disso mesmo dá conta o brasileiro Éber Bessa, que alerta para a necessidade de a equipa ter concentração máxima para reencontrar os êxitos após em empate (1-1) na ronda anterior. “Empatámos com o Portimonense e, claro, ficámos chateados, mas não há nada a fazer. Só temos de pensar no jogo seguinte. Precisamos de dar o nosso melhor para conseguir os três pontos”.

 

Como está a equipa a encarar o jogo com o Santa Clara?

A equipa está concentrada e com o foco de conseguir os pontos que precisamos neste jogo. Sabemos as dificuldades que vamos ter porque o Santa Clara tem uma equipa muito boa. Esperamos fazer uma boa partida.

Quais as principais cautelas a ter com o adversário?

A equipa é muito boa porque tem jogadores de qualidade em todas as posições, trocam bem a bola e são muito fortes nas bolas paradas. Temos de estar atentos em todos os momentos porque têm jogadores muito bons.

Sentem-se frustrados por terem deixado fugir o triunfo nos últimos minutos [Portimonense empatou, 1-1, aos 87 minutos]?

Já é passado. Da mesma forma que quando ganhamos, pensamos no dia seguinte no próximo jogo. Empatámos com o Portimonense e, claro, ficámos chateados, mas não há nada a fazer. Só temos de pensar no jogo seguinte. Precisamos de dar o nosso melhor para conseguir os três pontos.

As contas da permanência estão complicadas, uma vez que estão muitas equipas embrulhadas na tabela. Como olham para a classificação?

Esse facto demonstra as dificuldades do campeonato. É muito nivelado, as equipas têm qualidade e temos de pensar apenas em nós para pontuar o máximo. É relativo olhar para os resultados que vão acontecendo. Temos de pensar em fazer os pontos que precisamos e fazemos as contas no final.

O que espera dos jogos que faltam realizar?

Esperamos encontrar adversários que nos vão criar muitas dificuldades. São adversários directos e temos de estar concentrados. Precisamos ganhar o jogo e vamos fazer tudo para conseguir os três pontos. O campeonato não acaba ainda, só termina na última jornada depois do jogo com o Rio Ave.

Qual a importância de saberem que vão ter o apoio de 200 adeptos?

São muito importantes, são o nosso 12.º jogador. Precisamos muito deles, tal como aconteceu quando fomos jogar com o Feirense [triunfo por 1-0]. Conseguimos os três pontos porque eles estiveram lá a ajudar-nos. Esperamos que agora aconteça o mesmo. Vai ser um jogo muito difícil, mas ter os adeptos do nosso lado vai ser muito importante.

 

 

Mano atinge jogo 200 na Liga

O defesa Mano vai amanhã atingir a marca dos 200 jogos no escalão principal. Aos 32 anos, o atleta que ingressou na presente época nos vitorianos, clube onde actuou em 27 das 30 jornadas realizadas até ao momento, vai chegar ao número redondo nos Açores, diante do Santa Clara.

O jogador, ex-Estoril, é esta época o terceiro atleta com mais jogos pelos setubalenses. Tanto com Lito Vidigal como com Sandro Mendes, Mano tem tido presença assídua no onze vitoriano, onde apenas os capitães Vasco Fernandes e Semedo contabilizam mais minutos de utilização.

Mais de 12 anos depois de ser ter estreado na competição ao serviço do Belenenses, pela mão do treinador Jorge Jesus – curiosamente numa partida em que a equipa do Restelo venceu (1-0) o Vitória –, Mano chega à fasquia das duas centenas de jogos ao serviço do primeiro clube que defrontou.

Desde esse dia 4 de Fevereiro de 2007, no Estádio do Bonfim, o lateral, que em 199 jogos não marcou qualquer golo, fez um total de 60 partidas pelo Belenenses (entre 2006/07 e 2009/10) e 112 pelo Estoril, clube onde somou maior número de partidas na Liga NOS, entre 2012/13 e 2017/18.

Mano é o sadino com mais jogos na Liga NOS. Seguem-se os também já centenários Rúben Micael (171), Nuno Pinto (157), Vasco Fernandes (131), Zequinha (124) e Éber Bessa (107).

 

Comentários

- Pub -