Frederico Rosa promete “levar o Barreiro para a frente”

77
visualizações

Autarca socialista deixa recado aos que são democratas só quando estão no poder

 

- Pub -

 

O 45º aniversário sobre o 25 de Abril de 1974 foi celebrado no Barreiro com a reflexão de Frederico Rosa, presidente da Câmara Municipal, sobre “uma data que abriu portas para uma sociedade mais justa, mais democrática e mais integradora”.

Apesar da liberdade recuperada, Frederico Rosa, não deixou de apontar um “caminho que ainda hoje não é fácil, porque dá muito mais trabalho construir do que destruir”.

Na defesa dos seus projectos para o Barreiro e da sua gestão autárquica, Frederico Rosa apontou uma crítica política em forma de recado. “Porque há quem só acredita na democracia quando se impõem as suas ideias. Porque há quem só seja democrata quando está no poder”.

Com dois anos de mandato em governo socialista de maioria absoluta, Frederico Rosa Rosa discursou sobre Abril com a ambição de manter os projectos estabelecidos na sua visão sobre o que precisa ser o desenvolvimento do Barreiro. “Por cada barreira que ergam, por cada muro que pareça indestrutível, a nossa missão vai continuar a ser derrubá-los de modo a trazer o ar fresco do progresso, do desenvolvimento e do crescimento para a nossa cidade”.

Combate à violência doméstica

O Dia da Liberdade foi também um momento de reflexão sobre o combate a flagelos sociais. Frederico Rosa recordou o discurso de um ano atrás, com apelo à missão de todos para “combater a violência doméstica”.
Um ano depois, o presidente destaca a criação do Gabinete de Atendimento à Vítima, “que salva vidas a cada dia que passa”, mas ainda assim “este probelma está longe de estar resolvido”, confronta.
Foi com esta mensagem que Frederico Rosa lançou um desafio a toda a população. “Com a liberdade de expressão que o 25 de Abril nos deu denunciemos os cobardes que fazem do terror, da violência e da opressão um inferno dentro de portas”.
Sobre o futuro, Frederico Rosa defendeu uma cidade com emprego, mais habitação e qualidade de vida para “rejuvenescer uma das mais envelhecidas cidades de Portugal”.
De mão em mão foram distribuídos os cravos na noite de 24 de Abril no Barreiro, enquanto autarcas e população preparavam o arranque de mais um Desfile da Liberdade.
Passava das 21h00 quando a multidão saiu da Avenida de Santa Maria em direcção à Avenida Miguel Bombarda, tendo como destino o Parque da Cidade.

Comentários

- Pub -