Empresário Paulo Rodrigues vandaliza Estádio do Bonfim

51
visualizações

Em comunicado, a direcção do Vitória fala em “verdadeiro acto terrorista”

 

- Pub -

Numa altura delicada da época, em que o plantel profissional, que luta pela permanência na I Liga, precisa de tranquilidade absoluta para enfrentar as quatro finais que tem pela frente no campeonato, o Vitória FC foi na tarde de segunda-feira abalado por um episódio insólito que, pelas piores razões, colocou o nome do centenário emblema setubalense nas bocas do mundo.

 

 

O dia do regresso ao trabalho dos comandados de Sandro Mendes ficou marcado por incidentes protagonizados por Paulo Rodrigues, empresário que deixou um rasto de destruição no Estádio do Bonfim. Depois de ter entrado nas instalações dos sadinos pela porta zero, junto à sala de imprensa, o agente dirigiu-se à zona dos balneários, destruindo à sua passagem portas, partido vidros e danificando mobiliário pelos vários gabinetes.

O ambiente tenso, testemunhado pelos jogadores, staff e equipa técnica dos vitorianos, ficou bem visível nas imagens captadas depois da invasão. Antes de ter chegado ao estádio, Paulo Rodrigues já tinha publicado no seu Facebook um vídeo – entretanto retirado daquela rede social – em que estava alegadamente à porta do prédio onde habita Vítor Hugo Valente, presidente dos sadinos com quem tem uma relação de grande tensão desde o início da época.

Acompanhado por Paulo Teixeira e Celeste Rodrigues, investidores que reclamam com o empresário o pagamento de uma verba de cerca de 650 mil euros, não conseguiram chegar à fala com o líder do Vitória, razão pela qual Paulo Rodrigues se dirigiu posteriormente para o Bonfim com a esperança de ser recebido por Vítor Hugo Valente. Antes de entrar nos corredores que dão acesso aos balneários, o empresário publicou de novo no Facebook um vídeo na sala de imprensa, onde estão expostos os principais troféus do clube.

Frustrado por não ter conseguido reunir com o presidente – que acusa de não cumprir o plano de pagamento e de não dar quaisquer explicações –, o agente, enquanto gritava, ia invadindo a zona que está interditada a pessoas estranhas ao serviço. O sucedido deixou estupefactos os atletas e todos os elementos que integram a estrutura de futebol profissional que estavam nos balneários localizados por debaixo da bancada central descoberta do Estádio do Bonfim.

PSP chamada ao estádio

Sem nunca mencionar o nome de Paulo Rodrigues, a direcção do Vitória emitiu um comunicado a apelidar de “crime” e “verdadeiro ato terrorista” os incidentes que aconteceram ontem no Estádio do Bonfim. O clube, que garante que foram proferidas “ameaças e injúrias”, informa também que “a Polícia de Segurança Publica tomou nota da ocorrência e o Vitória providenciou já no sentido da total responsabilização dos autores e reparação integral dos prejuízos junto das entidades competentes”. A finalizar, o comunicado refere que “foi aberto um Inquérito interno para apuramento integral dos factos”.

«Terei de pagar o que parti»

Horas depois dos incidentes, Paulo Rodrigues deixou uma mensagem no seu Facebook a garantir que vai assumir os estragos que fez no Estádio do Bonfim. “Tive várias acções em que estive mal, por isso terei de pagar as coisas que parti e são da SAD”, disse, refutando as acusações de terrorismo. “Entrei de cara destapada, não tinha armas, a porta 0 estava aberta, abriram-me a porta magnética, estavam lá directores, jogadores, treinadores, roupeiros, fisioterapeutas, médicos, administradores e até seguranças e ninguém me meteu na rua e ninguém me disse nada? Eu não toquei em ninguém nem ninguém me tocou a mim. Onde está o acto de terrorismo?”.

A finalizar o texto publicado naquela rede social, Paulo Rodrigues pede desculpa aos associados do clube. “Tenho a pedir desculpas ao Vitória Futebol Clube e aos sócios”.

 

 

Novo treino em Tróia

Tal como ontem, o plantel comandado por Sandro Mendes continua hoje, pelas 10 horas, em Tróia, a preparar a estratégia a utilizar sábado frente ao Santa Clara. Frente aos açorianos, a equipa estará privada do médio Nuno Valente (castigado) e dos lesionados André Pedrosa, Mikel Agu e Alex Freitas. Em sentido contrário, estão os defesas Vasco Fernandes e André Sousa que voltam a estar disponíveis depois de terem cumprido uma partida de suspensão.

Golo de Allef dá triunfo aos Sub-23

A contar para 12.ª jornada da Liga Revelação, a equipa de sub-23 do Vitória venceu ontem de tarde, por 1-0, o Portimonense graças a um golo apontado pelo avançado Allef, aos 74 minutos. O triunfo no encontro do play-out de despromoção, realizado no Complexo Municipal de Atletismo do Vale da Rosa, permitiu aos comandados de Chiquinho Conde manter a liderança desta fase com 38 pontos, mais quatro que o Marítimo que tem menos um jogo e defronta hoje o Feirense.

 

Comentários

- Pub -