Queima do Judas com prendas para autarcas e personalidades

23
visualizações

Tradição recuperada em 1995, com origens pagãs, que celebra a Primavera contou este ano com a participação de dezena e meia de associações

 

- Pub -

 

A Queima do Judas, em Palmela, contou este ano com a participação de 15 associações e juntou muita gente no centro da vila. Personalidades e instituições locais foram brindados com o tradicional legado de “prendas”.

O testamento da Câmara assinalou o encerramento da iniciativa, que antes exibiu um filme em defesa do meio ambiente e com uma mensagem elucidativa no ecrã “Refugiados bem vindos”.

No testamento dos Serviços Sociais da autarquia foram evidentes as críticas ao juiz que “defende” a violência doméstica, destacando as obras de segurança, que estão a decorrer no castelo e a exigência por melhores transportes.

Vereadores recebem prendas

O ritual da Queima de Judas começou na colectividade Os Loureiros, com um testamento recheado de prendas, onde os autarcas foram os mais visados.

Com uma entrada crítica o Judas lamentou-se:

“Mais um ano pendurado

acusado de traidor

apesar de ser queimado

não sou o único pecador”.

E lá veio o aviso:

“A toda a vereação

deixo uma folha de louro

trabalhem por Palmela com paixão

cada qual no seu pelouro”

O primeiro vereador a ser contemplado foi o “Calha atleta” que recebeu uma bicicleta, mas o Adilo grande fotógrafo amador tem Palmela no coração, enquanto a Fernanda Pésinho tem sorriso gratificante e Pedro Taleço recebe elogios como “senhor da iluminação”.

Para o presidente da Câmara foi “um pequeno reparo para pôr Palmela no coração”, enquanto Jorge Mares, presidente da Junta de Freguesia recebeu um apelo “correndo ou caminhando não pares, em prol da freguesia”.

Mas também as figuras mais conhecidas da vila não foram poupadas, desde o Chico Artista, o Madaleno, o Rogério da Carranquinha, Maria Manuel, a chefe Serpa, entre outros.

E nem a recente falta de combustível escapou à sátira de Judas, que rimou:

“Faltou a gasolina

Governo sem saber o que fazer

Vão preparando a vaselina

Que o pior está para acontecer”

Mas os doutores da autarquia também receberam a sua prenda:

“Para os doutores do município

Deixo-lhes um livro de modas

Com arte e ofício

Até os burros têm rodas”

 

Os 15 grupos participantes percorreram as ruas do Centro Histórico, queimando os sucessivos Judas, representados por bonecos de palha, que arderam rapidamente.

A Queima de Judas terminou com uma sessão de fogo de artifício, no Largo de S. João.

 

Comentários

- Pub -