Capital do distrito celebra Abril com Jorge Palma

40
visualizações

Arruada, fogo-de-artifício, homenagem antifascista e inaugurações de obra e exposição são algumas das iniciativas em agenda. Mostra ‘45.90’ na Galeria Municipal do 11 é proposta imperdível

 

- Pub -

 

Setúbal vai comemorar os 45 anos da Revolução de Abril com um concerto de Jorge Palma, no próximo dia 24, a partir das 22h00, na Praça do Bocage. O espectáculo –  que será transferido para o Fórum Luísa Todi caso as condições meteorológicas não permitam a sua realização no exterior – integra um vasto programa de actividades promovido pela Câmara Municipal, que se estende pelo dia seguinte, 25.

Ainda para a noite de 24, logo após a actuação de Jorge Palma, está agendada uma intervenção da presidente da Câmara Municipal, Maria das Dores Meira (23h30) e uma arruada até à Doca dos Pescadores (23h45), seguida de um espectáculo de fogo-de-artifício nas imediações.

O dia que marca a liberdade do povo português, 25, arranca com o habitual hastear da bandeira nos Paços do Concelho (9h00) e uma homenagem aos antifascistas, com deposição de flores junto do Monumento da Resistência (9h30). Pouco depois, pelas 10h00, o Fórum Municipal Luísa Todi servirá de palco à realização da sessão solene da Assembleia Municipal e, a partir das 11h30, terá lugar na Praça do Bocage a actuação da Banda Filarmónica da Sociedade Musical Capricho Setubalense.

Ainda pela manhã, o executivo presidido por Dores Meira percorrerá o concelho, numa visita às actividades organizadas pelas juntas e uniões de freguesias. Para as 12h30 está agendada, na Rua do Monte, na Bela Vista, a inauguração do espaço “Nosso Bairro, Nossa Cidade”.

À tarde,  em Vila Fresca de Azeitão, no Largo Dr. Oliveira Teixeira, será inaugurada (15h00) uma obra de requalificação. Na Casa do Largo será inaugurada (17h00) uma exposição colectiva e à noite, na Praça do Bocage Setúbal irá cantar Zeca Afonso (21h30).

 

Exposição ‘45.90’ na Galeria Municipal do 11

 

Também inserida nas comemorações e inaugurada no passado sábado, na Galeria Municipal do 11, em Setúbal, foi a mostra fotográfica e documental “45.90”, que apresenta as conquistas da Revolução dos Cravos e aspectos relevantes da vida de Zeca Afonso e que estará patente ao público até 25 de Maio.

“Direitos humanos básicos e sociais, saúde, igualdade de género, educação e as mudanças físicas e mentais nas pessoas, em Setúbal, logo após a Revolução dos Cravos integram a mostra organizada pela Câmara Municipal de Setúbal”, no âmbito das comemorações dos 45 anos do 25 de Abril e do 90.º aniversário do nascimento do cantautor, resume a autarquia em nota de Imprensa.

Durante a cerimónia de inauguração, o vereador da Cultura, Pedro Pina, classificou “45.90” como um “desafio cultural de dificuldade acrescida”, que resultou numa exposição “criativa e inovadora”, com o contributo de “vários serviços camarários”. E, da mostra, destacou o processo de apoio à construção de casas para pessoas desfavorecidas, designado Serviço de Apoio Ambulatório Local (SAAL), que em Setúbal surgiu em cinco pontos estratégicos da cidade, concretamente Casal das Figueiras, Forte Velho, Pinheirinhos, Bairro da Liberdade e Terroa de Baixo.

“O direito à habitação é precisamente um dos momentos mais marcantes após o 25 de Abril de 1974”, afirmou, lembrando as várias cooperativas sociais que surgiram na cidade nos anos que se seguiram.

“Só em Setúbal, entre 1976 e 1986, surgiram seis cooperativas de habitação, concretamente a ‘Força de Todos’, a ‘Bem-Vinda a Liberdade’, a União Praiense, o Bairro dos Trabalhadores, as Manteigadas e a CHE Setúbal, que, juntas, resultaram na criação de perto de três mil fogos”, indica a autarquia na mesma nota.

Nas paredes da Galeria Municipal do 11 podem ver-se as inscrições dos nomes das comissões de trabalhadores que “proliferaram em todo o parque industrial da cidade, desde as grandes até às pequenas unidades de produção, como é exemplo o Café Central, a Serração do Monte Belo, a TELED – Multinacional e a Herdade da Gâmbia”.

A passagem de José Afonso, nascido a 2 de Agosto de 1929 em Aveiro, por Coimbra, Algarve e África, Setúbal e Azeitão “é apresentada em vários textos biográficos, enquanto excertos de músicas mais icónicas exaltam memórias de outros tempos que se mantêm actuais”.

A exposição “45.90”, que é acompanhada da oferta de cinco pequenos crachás comemorativos das efemérides, disponíveis no local, pode ser visitada gratuitamente de terça a sexta-feira das 11h00 às 13h00 e das 14h00 às 18h00 e ao sábado apenas de tarde.

 

 

Comentários

- Pub -