Serviços operacionais do sector dos jardins vão passar para antigo edifício da EDP

60
visualizações

Câmara Municipal garante cedência de imóvel por 135 mil euros. Autarquia fica na posse de todos os terrenos que fazem parte do ‘Corredor Verde da Mundet’. Compensação paga à energética abaixo do valor de mercado

 

- Pub -

A Câmara Municipal do Montijo vai mudar os serviços operacionais afectos ao sector dos jardins para o prédio onde funcionava a EDP Distribuição S. A., na Alameda do Pocinho das Nascentes, depois de ter acordado pagar à energética uma compensação de 135 mil euros. O executivo camarário aprovou hoje, por unanimidade, na reunião pública quinzenal realizada nos Paços do Concelho, o acordo a celebrar com a EDP que prevê o pagamento da compensação financeira pela cedência de posse do edifício e pelas obras realizadas pela distribuidora de energia no imóvel.

O equipamento – que apresenta a área coberta de 494 metros quadrados e 2 146 metros quadrados de área descoberta – vai permitir centralizar os serviços operacionais do sector dos jardins, dotando-os de várias valências, como refeitório, balneários e outras instalações para os trabalhadores, serviços administrativos de apoio, oficina de reparação para equipamento e instalações aptas ao armazenamento de produtos fitofarmacêuticos e de combustíveis.

A operação foi ainda destacada pelo presidente da Câmara Municipal, Nuno Canta, por permitir à autarquia alcançar um outro objectivo.

“Com a aquisição deste prédio, por transmissão da respectiva posse, totalmente livre de ónus e encargos, o município garante a propriedade de todos os terrenos que fazem parte do denominado ‘Corredor Verde da Mundet’, numa extensão de 13,5 hectares, que se estende da Avenida Garcia de Orta até ao Rio Tejo”, disse o autarca, salientando ainda que, após várias reuniões mantidas com a energética, foi possível baixar “até onde era possível” o valor da compensação financeira a pagar.

De resto, uma avaliação solicitada pela autarquia a uma entidade externa concluiu que o equipamento, no estado actual, apresenta “um presumível valor de transacção de 190 mil euros e um valor de venda imediata de 160 mil”.

O imóvel estava na posse da EDP “desde a celebração do contrato de concessão” para fornecimento de energia em baixa tensão no concelho. Albergava as instalações técnicas e administrativas da energética, tendo sido alvo de melhoramentos, deixando de estar afecto à actividade da EDP há vários anos.

Comentários

- Pub -