«Se ganharmos ao Marítimo temos boas hipóteses de não descermos»

17
visualizações

Berto frisa importância do duelo de domingo com os insulares e chama 12.º jogador ao Bonfim

 

- Pub -

O triunfo (0-1) alcançado pelo Vitória FC na segunda-feira no reduto do Feirense foi um importante tónico para o que resta do campeonato. O avançado Berto reconhece que o êxito, que interrompeu uma longa série de quatro meses sem ganhar, veio dobrar o ânimo da equipa. “O grupo é fantástico, trabalhador e lutador. Felizmente conseguimos vencer o Feirense. Entrámos com muita garra e atitude e conseguimos vencer. Agora só já pensamos no jogo de domingo com o Marítimo e na vitória”.

O jogador, de 23 anos, reconhece que o duelo com os madeirenses assume particular importância por se tratar de um adversário directo na luta pela permanência. “O Marítimo também está a lutar para não descer e vão entrar em campo com tudo. Estamos preparados para isso. O mister Sandro já nos avisou que não podemos pensar que vai ser fácil. Depois deste jogo vem o Benfica e penso que se ganharmos ao Marítimo temos boas hipóteses de não descermos”.

Para conseguir ultrapassar o Marítimo no Estádio do Bonfim, Berto sublinha a importância de os vitorianos estarem de princípio ao fim, como fizeram na ronda anterior em Santa Maria da Feira, com os jogadores. “Só precisávamos de uma vitória e estávamos a trabalhar para consegui-la. Vamos dar tudo com o Marítimo e pedimos aso vitorianos para nos apoiarem. Desejamos ter uma casa cheia. Vão ser o nosso 12.º jogador. Com o apoio deles vamos conseguir os três pontos”, vaticinou.

O atacante mostra-se optimista no futuro e faz questão de agradecer o apoio que tem tido desde que chegou no início da temporada a Setúbal. “Quando assinei pelo Vitória já sabia que as coisas me iam correr bem. A direcção e as pessoas que trabalham no clube têm-me ajudado muito e agradeço-lhes o que têm feito por mim. Pensamos em não deixar o clube cair e vamos fazer tudo para o Vitória não ir para a II Liga. Tenho mais um ano de contrato e se tiver de ficar espero ser muito feliz aqui”.

Jogadores oferecem bilhetes na Casa do Gaiato

Os jogadores Artur Jorge, Nuno Valente, Zequinha e Berto visitaram anteontem a Casa do Gaiato de Setúbal para oferecer bilhetes aos jovens da instituição para que possam assistir à partida de domingo com o Marítimo. A iniciativa foi especial para o avançado Berto, que regressou àquela que foi a sua casa durante vários anos da sua infância e adolescência. “A primeira vez que meti o pé no refeitório vieram-me logo as lembranças de quando aqui estive entre os 8 e 14 anos de idade. A minha adaptação foi complicada porque estava longe da família e dos amigos”, lembrou.

Apesar das dificuldades de adaptação, o jogador, que ofereceu uma camisola sua autografada ao responsável pela Casa, padre Acílio Fernandes, sublinhou a influência positiva que esses anos tiveram na sua vida. “Com os amigos que criei aqui as coisas foram ficando mais fáceis e hoje só guardo recordações maravilhosas. Cada vez que aqui venho, faço-o com o orgulho e quase com vontade de chorar”, confidenciou o avançado.

Berto foi o porta-voz dos jogadores vitorianos, que foram muito requisitados pelos jovens para tirar fotos, e encara com naturalidade o facto de poder ser visto pelos jovens da Casa do Gaiato como um exemplo a seguir. “Acho que sentem orgulho por ver que alguém que morou aqui joga num clube enorme como o Vitória. Acredito que vão querer seguir os mesmos passos. No entanto, o mais importante é as pessoas que vêm para a Casa do Gaiato, porque não têm como estar com a família, aprenderem muito enquanto aqui estão”, frisou.

Sadinos chamam 12.º jogador

Cientes da importância do embate de domingo com o Marítimo, os responsáveis do clube têm em marcha várias iniciativas para terem no Estádio do Bonfim o máximo de público possível. Além dos 50 bilhetes que Artur Jorge, Nuno Valente, Zequinha e Berto ofereceram na Casa do Gaiato, o Vitória conta ter cerca de 600 jovens da sua formação nas bancadas. O clube enviou também centenas de ingressos a vários clubes da região para que possam levar os seus atletas ao jogo, sendo por isso expectável que mais algumas centenas de pessoas possam assistir à partida.

Comentários

- Pub -