GNR voltou dois anos depois a rebocar carros estacionados junto a Galapos

79
visualizações

A GNR rebocou na tarde de terça feira dois carros estacionados na estrada junto à Praia de Galapos e passou autos de contraordenação a outras cinco viaturas cujos proprietários, que estavam na praia, chegaram a tempo de retirá-las. Paulo Ribeiro, concessionário balnear da praia, diz-se furioso com o que considera ser uma perseguição pelo posto da GNR de Setúbal aos condutores que, sem alternativa de estacionamento, existente apenas na Figueirinha, e sem autocarro para chegar à praia, são obrigados a deixar os carros na estrada.

- Pub -

“Os turistas, muitos estrangeiros, que estavam no bar deixaram a comida nos pratos correram para os seus carros assim que souberam que estes estavam a ser rebocados e até uma mulher grávida com uma menina de dois anos ficou sem a sua viatura”, conta. O proprietário do OndaGalapos teme pela viabilidade económica do negócio, tendo em conta que as receitas que consegue arrecadar no verão não são suficientes para garantir o funcionar do espaço o ano inteiro. “Se isto continuar assim, vou ter de desistir e nessa altura vai estar em causa a segurança a banhistas, assegurada pelos nadadores salvadores por mim contratados, bem como os postos de trabalho no meu estabelecimento”.

Fonte oficial da GNR explica que os veículos estacionados na estrada obrigavam a que quem circulava tivesse que invadir a faixa de trânsito contrária para prosseguir o seu caminho, razão pela qual tiveram que ser retirados. Essa não é a opinião de Paulo Ribeiro, que admite entrar com um processo crime contra o comandante do posto de Setúbal. “Isto não se percebe porque nenhum dos carros impedia a circulação na estrada”, explica o concessionário, que adianta que “estas ações eram compreensíveis no verão, quando as praias estavam cheias e os carros impediam a passagem de ambulâncias para socorrer eventuais vítimas, mas nesta altura, em abril, é inadmissível”.

No verão de 2017, um ano antes da entrada em vigor do programa “Arrábida sem carros” houve várias ações de fiscalização pela GNR que resultaram no reboque de várias viaturas, inclusive de nadadores salvadores. A 15 de junho desse ano, uma operação semelhante levou a GNR a autuar 40 viaturas, 12 das quais foram rebocadas e 36 bloqueadas. Paulo Ribeiro considera que a autarquia deve intervir nesta situação, tendo em conta que “é a dinamização do turismo na Serra da Arrábida que está em causa”.

Comentários

- Pub -