Vitória do querer devolve alegria aos sadinos

24
visualizações

Venezuelano Jhonder Cádiz marcou golo do triunfo que colocou fim a um jejum de quatro meses e pôs em delírio 500 adeptos que foram à Feira

 

- Pub -

Tal como o treinador Sandro Mendes tinha previsto o jogo foi de “nervos”, mas empurrados por cerca de 500 adeptos que foram apoiar a equipa a Santa Maria da Feira, o Vitória FC reencontrou esta segunda-feira os triunfos – não ganhava há 15 jornadas, desde 1 de Dezembro de 2018 –  ao vencer no reduto do Feirense, por 1-0. O golo que deu os três pontos e premiou o esforço do grupo de trabalho liderado por Sandro Mendes foi apontado por Jhonder Cádiz, aos 81 minutos.

A primeira nota da partida que encerrou a 27.ª jornada da I Liga vai para a numerosa falange de apoio que os sadinos, que alinharam de início com Makaridze, Mano, Artur Jorge, Vasco Fernandes, André Sousa, José Semedo, Nuno Valente, Rúben Micael, Éber Bessa, Berto e Jhonder Cádiz, contaram em Santa Maria da Feira.

A jogar em casa, o Feirense teve o ascendente na primeira parte e criou perigo em por Luís Machado (15 minutos), Tiago Silva (21) e Sturgeon (22), tendo nestes dois últimos lances valido a atenção de Makaridze e Mano, respectivamente. Os sadinos sentiram dificuldades neste período e, só depois de um par de avisos de João Silva (35 e 38 minutos), conseguiram criar perigo num remate desferido por Éber Bessa para defesa de Caio Secco, aos 41 minutos.

Depois de terem sido dominados no primeiro tempo, os comandados de Sandro Mendes entraram mais determinados e afoitos na segunda parte, controlando-a praticamente por completo. Em termos de ocasiões de golo, o Vitória esteve várias vezes perto de inaugurar o marcador. Aos 70 minutos, Caio Secco defendeu um cabeceamento de Mendy, que tinha substituído Éber Bessa aos 60 minutos.

A pressão sadina manteve-se e, depois de Berto ter rematado perto do poste esquerdo (73) e Nuno Valente ter acertado na trave da baliza de Caio Secco (79), o Vitória chegou ao golo que colocou em delírio os setubalenses que se deslocaram à Feira. Após cruzamento perfeito de Nuno Valente na direita, o venezuelano Jhonder Cádiz entrou de rompante e cabeceou para o 1-0 quando o cronómetro assinalava 81 minutos.

Refira-se que o golo sadino surgiu quatro minutos depois de o Feirense ter ficado a actuar em inferioridade numérica por expulsão de Flávio Ramos. O árbitro Rui Costa tomou a decisão depois de consultar o VAR por entender que o defesa travou Berto que seguia isolado para a baliza do conjunto nortenho. Até ao final, sempre com o apoio dos adeptos que não pararam de apoiar a equipa, os sadinos seguraram a vantagem e ganharam novo fôlego na luta pela permanência.

Comentários

- Pub -