IPS ensina a programar em Android

49
visualizações

A exigência sobre aplicação de competências digitais é cada vez maior. A aposta do Instituto Politécnico de Setúbal no projecto piloto da Google Android Training Program é uma resposta a necessidades de profissionais e estudantes

 

- Pub -

 

Três mil portugueses vão ser formados em programação para o sistema operativo Android até ao final deste ano. Trata-se do projecto piloto da Google Android Training Program, e é administrado no Instituto Politécnico de Setúbal (IPS).

O programa de formação, inserido na iniciativa “Grow with Google” (crescer com a Google), é desenvolvido, nesta fase pioneira, através de parcerias com mais quatro instituições de ensino superior, abarcando a formação de estudantes e também de professores, sendo que uma das suas componentes são os chamados codelabs, iniciativas locais onde os interessados poderão ter um primeiro contacto com a programação em Android.

Na sessão de abertura, o presidente do IPS, Pedro Dominguinhos, lembrou o historial de parcerias com a Google, sublinhando a aposta do Politécnico de Setúbal no “desenvolvimento das competências digitais, não apenas ao nível da formação superior, como também no reforço de competências transversais para a população em geral, desde os mais jovens até à população ativa”.

O presidente do IPS destacou ainda que “as parcerias com a Google têm permitido escalar as diferentes ações, como a formação em Scratch que, conjuntamente com a SIC Esperança, alcançará os 10 mil jovens no 2º ciclo do ensino básico, ou Ateliê Digital, que já formou mais de mil pessoas adultas na área do marketing digital”.

Refere nota informativa do IPS que após os codelabs, os participantes poderão frequentar, através da plataforma Udacity, qualquer um dos três cursos de Android gratuitos disponíveis – Android Basics, Developing Android Apps e Build Native Mobile Apps with Flutter – sob orientação de docentes previamente certificados pela Google.

O presidente do IPS é um dos 10 coordenadores nacionais da Portugal InCoDe.2030 – Iniciativa Nacional Competências Digitais (eixo 4 – Especialização), com o qual este projeto se encontra alinhado.

“Esta nova parceria reforça esta estratégia de formação ao longo da vida, com o objetivo de alargar o âmbito dos destinatários a estudantes e população ativa fora da área TICE, e também aos professores, inserindo-se na estratégia do IPS de reforçar a digitalização da sua atuação, incorporando nas suas formações conteúdos e metodologias que estejam alinhadas com este desiderato”, concluiu.

Comentários

- Pub -