Colegas de escola salvam menina de 14 anos de ser violada

518
visualizações

Amiga e rapaz da mesma idade procuraram a vítima e acabaram por localizá-la quando o agressor, de 20 anos, se preparava para a violar. A menina estava nua num armazém abandonado e já tinha sido agredida. A PJ de Setúbal anunciou ontem a detenção

 

- Pub -

Uma menina de 14 anos viveu minutos que pareceram horas de terror, sequestrada que se encontrava num armazém abandonado, já despida, ameaçada e agredida por um jovem que se preparava para a violar, mas foi salva no último instante pela chegada de um casal da mesma idade, seus colegas de escola. O caso, que ocorreu na Charneca de Caparica, concelho de Almada, remonta a Janeiro deste ano e ontem a Polícia Judiciária (PJ) anunciou que através do Departamento de Investigação Criminal de Setúbal “localizou, identificou e procedeu à detenção” do agressor, de 20 anos.

A vítima tinha acabado de sair da escola com um casal de amigos da mesma idade, parando num café próximo, quando foi abordada pelo agressor que reside perto do estabelecimento de ensino.

“Morando perto da escola, ia tentando travar contacto com meninas. Meteu conversa com a criança e depois acabou por abandonar o local juntamente com eles, que iriam para casa”, revelou fonte da PJ a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO.

Quando seguiam na via pública, o jovem conseguiu “uma oportunidade para agarrar a menina e obrigá-la a ir com ele para um armazém abandonado, onde não estaria ninguém”.

Já nas instalações, num sítio ermo, o agressor “despiu-se, despiu a menina, acariciou-a, ameaçou-a, puxou-lhe o cabelo e bateu-lhe para a violar”, adiantou a mesma fonte.

A criança acabou por ser salva pelos colegas de escola. A amiga e o rapaz com quem a vítima saíra da escola resolveram procurá-la, depois de a terem perdido de vista, e acabaram por a localizar no momento em que o jovem a tentava violar.

“A chegada da amiga e do rapaz é que evitou que o jovem tivesse concretizado a violação”, sublinhou, a concluir, a mesma fonte da PJ.

O jovem, que à hora de fecho desta edição aguardava por ser presente ao Tribunal de Almada, foi detido pela PJ “por sobre ele recaírem fortes indícios da prática dos crimes de ameaça, ofensas à integridade física, sequestro e violação agravada, este último na forma tentada”.

Comentários

- Pub -