Haverá datas para a sua conclusão é esta a dúvida que persiste

16
visualizações

Clubes estão preocupados com o arrastar da situação neste jogo do empurra entre o Conselho Técnico e o Conselho Jurisdicional. Uma coisa é certa se não forem cumpridos os regulamentos o Águas de Moura promete impugnar o campeonato.

 

- Pub -

A demora na decisão da Associação de Futebol de Setúbal sobre o protesto apresentado pelo Águas de Moura relativo à falta de policiamento no jogo que disputou com o Quintajense está a fazer correr muita tinta, a gerar muita polémica e a causar grande preocupação não só nos clubes envolvidos no caso, como também naqueles que já estão apurados para a fase final que corre sérios riscos de não ser concluída a tempo, dado que a época oficial termina impreterivelmente a 30 de Junho e até lá poderá não haver datas disponíveis.

O jogo em causa, relativo à 14.ª jornada, foi realizado no dia 3 de Fevereiro, o Águas de Moura fez declaração de protesto que foi indeferido, o clube interpôs recurso e o Conselho Jurisdicional devolveu o processo para o Conselho Técnico que segundo consta manteve a mesma posição. Perante este facto, o Águas de Moura decidiu apresentar novo recurso que já deu entrada nos serviços da AF Setúbal.

Portanto, tendo em conta a forma como o processo tem evoluído, o mais provável é que só daqui a duas ou três semanas o caso esteja decidido.

Ora, como ainda falta disputar uma jornada na Série A e como são precisos nove dias úteis para fazer a requisição policial através da plataforma PIRPED, só lá meados de Abril isso será possível.

Depois haverá o sorteio e a marcação dos jogos da segunda fase que na melhor das hipóteses começará no último domingo do mês de Abril, tornando-se escasso o tempo para a sua conclusão, porque fora de questão está a realização de jogos em horário nocturno por falta de homologação da iluminação na maioria dos campos.

Segundo o nosso jornal conseguiu apurar junto de fonte fidedigna, o Águas de Moura promete “impugnar o campeonato se os regulamentos não forem cumpridos”.

Será razão para dizer que pau que nasce torto dificilmente de endireita. Esta é uma frase que se aplica na perfeição a este campeonato que, recorde-se, começou envolto em polémica com uns clubes a quererem que fosse disputado apenas numa série e outros a desejarem um modelo competitivo diferente, com duas séries e uma fase final, como de resto veio a acontecer.

O início da segunda fase estava marcado para o dia 24 de Março e a última jornada para o dia 2 de Junho e, pelo meio, previstas duas paragens, uma a 19 de Abril para as meias-finais da Taça AFS e a outra a 28 de Abril no intervalo entre a primeira e a segunda volta.

Comentários

- Pub -