Olímpico do Montijo surpreendido em casa pelo Louletano

26
visualizações

A 27.ª jornada do Campeonato de Portugal, que ficou incompleta devido ao adiamento do Sacavenense – Amora, para o dia 25 de Abril, em virtude da equipa amorense três jogadores convocados para as selecções de Moçambique [Geraldo e Bruno Langa] e Burundi [Christophe] que disputaram a fase de qualificação para o CAN 2019, foi totalmente negativa para as equipas da região porque tanto Olímpico do Montijo como Pinhalnovense perderam.

- Pub -

No Campo da Liberdade, o Olímpico, que era apontado como favorito para a partida com o Louletano, perdeu por uma bola a zero com um golo sofrido aos 73 minutos num lance em que o jogador adversário [Juan San Martin] correu mais de 50 metros com a bola nos pés.

Na primeira parte o Olímpico esteve simplesmente irreconhecível, não conseguiu praticamente qualquer oportunidade de golo e foi para o intervalo a jogar em superioridade numérica devido à expulsão de um jogador da equipa algarvia.

As coisas pareciam bem encaminhadas e a equipa orientada por David Martins até melhorou um pouco a sua prestação mas a grande verdade é que nunca se conseguiu verdadeiramente impor, apesar de estar a jogar com mais um elemento.

A equipa algarvia, que precisava de pontos para fugir da zona perigosa, jogava nitidamente para o empate mas acabou por sair vitoriosa muito por culpa da equipa montijense que tinha a obrigação de fazer muito melhor.

 

Diego Zaporo ainda fez o empate, mas…

Tarefa complicada tinha o Pinhalnovense que se deslocava aos Açores para defrontar o Praiense, líder indiscutível da Série D e foi exactamente isso que aconteceu.

Os açorianos abriram o activo aos seis minutos com um golo de Magina, o Pinhalnovense tentou responder e conseguiu chegar à igualdade com um golo do seu melhor goleador, Diego Zaporo, marcado aos 27 minutos na cobrança de um pontapé de penalti, só que mesmo à beira do intervalo (42’) João Peixoto voltou a colocar o Praiense na frente do marcador, também com um golo obtido de penalti.

Na segunda parte o líder da competição assumiu por completo o comando das operações e aumentou a sua vantagem para 4-1 com mais dois golos marcados por Danny Esteves, aos 59’ e 90+3’.

Em suma, pode dizer-se que foi uma vitória natural do Praiense que só após o golo do empate perdeu um pouco o controlo do jogo. De resto, o domínio foi sempre seu. Ao Pinhalnovense faltou um pouco de velocidade nas transições.

Comentários

- Pub -