Centenas de romeiros esperados na romaria a cavalo entre Moita e Viana do Alentejo

72
visualizações

Organização da Romaria a Cavalo espera ultrapassar número de participantes este ano, mantendo a qualidade daquele que é um “evento equestre único em todo o país”

 

- Pub -

 

 

 

A organização da Romaria a Cavalo, evento popular e religioso que liga a Moita a Viana do Alentejo numa cerimónia em honra de Nossa Senhora D’Aires, espera este ano manter, ou mesmo ultrapassar, os 400 romeiros inscritos, mantendo a qualidade daquele que é descrito como um “evento equestre único em Portugal”, e que este ano se realiza entre 24 e 27 de Abril.

 

“A nossa expectativa é que esta edição continue o caminho que tem acontecimento ao longo destes últimos anos, um crescendo em número de participantes e uma romaria com mais qualidade”, afirmou Rui Garcia, presidente da Câmara Municipal da Moita, na Bolsa de Turismo de Lisboa, a O SETUBALENSE – DIÁRIO DA REGIÃO.

 

A romaria “envolve bem mais do que um milhar de pessoas”, afirmou convicto o presidente moitense, explicando que o ano passado houve “mais de 400 romeiros inscritos” e que na chegada a Viana do Alentejo “entraram mais de 600 cavalos”, pois há quem se junte na última parte do percurso. “Vai ser uma romaria melhor que a do ano passado”, reforçou também Bengalinha Pinto, autarca de Viana do Alentejo.

 

A romaria foi apresentada na Bolsa de Turismo de Lisboa, sábado à tarde, como “o maior evento desta natureza que se realiza no nosso país”. Actualmente na 19.ª edição, foi retomada depois de um interregno de mais de 70 anos, recuperando uma tradição dos lavradores da moita que se deslocavam com os seus animais ao Santuário de Nossa Senhora D’Aires, em Viana do Alentejo, para pedir protecção e boas colheitas.

 

Os cavalos estão, entretanto, a ser preparados para o percurso de quatro dias, que parte da Moita no dia 24 de Abril às 09h00 e tem chegada prevista a Viana do Alentejo dia 27 às 17h00. O percurso de 150 quilómetros é feito por caminhos de terra batida entre campos, vinhas e herdades, o que lhe confere uma grande beleza paisagística e faz dele “um espectáculo” único, nas palavras dos organizadores.

 

Os romeiros a cavalo seguem, ao longo de todo o percurso, o carro-andor andor que transporta a imagem da Nª Srª da Boa Viagem, padroeira da Moita, e pernoitam em Poceirão, Casebres, Alcáçovas e Viana do Alentejo, ao pé do Santuário de Nossa Senhora D’Aires. Dia 28 tem lugar uma missa campal e uma festa na Tenda Tradições com gastronomia, artesanato alentejano, música e animação.

 

Os autarcas dos municípios envolvidos partilham da visão de que a Romaria a Cavalo também dá um empurrão ao turismo. “É um elemento âncora do nosso concelho”, afirmou o alentejano Bengalinha Pinto, explicando que ajuda a “projectar outros elementos” como o património, o cante alentejano e o chocalho. Na Moita a certeza é que existe um impacto positivo na economia com a atracção de visitantes no momento da partida.

 

Na apresentação do evento na Bolsa de Turismo de Lisboa marcaram também presença Miguel Almeida, da Associação dos Romeiros da Tradição Moitense, e Luís Miguel Baltazar, da Associação Equestre de Viana do Alentejo, lançando o repto ao público para que acompanhe de perto a Romaria a Cavalo.

Comentários

- Pub -