«Não somos assim tão fracos para estarmos na posição que estamos»

14
visualizações
Os jogadores do Vitória de Setúbal, Ruben Micael (E) e Frederic Mendy (D), disputam a bola com o jogador do Sporting de Braga, Marcelo Goiano (C), durante o jogo da Taça de Portugal realizado no Estádio do Bonfim, em Setúbal, 18 de dezembro de 2018. MIGUEL A. LOPES / LUSA

Rúben Micael reconhece poderio do Braga, adversário no jogo de amanhã (15:30) no Bonfim, mas frisa que “serão 11 contra 11” e objectivo é ganhar para subir na tabela

 

- Pub -

O médio Rúben Micael acredita que o Vitória FC pode colocar amanhã um ponto final na série de 14 jornadas que a equipa leva sem vencer na I Liga. Apesar de terem pela frente, o Sp. Braga, actual 3.º classificado, o jogador lembra que “serão 11 contra 11 e o Vitória actua em casa”, razão pela qual prometem lutar pela conquista dos três pontos.

Rúben Micael, de 32 anos, comentou ainda a 15.ª posição em que o conjunto setubalense se encontra, apenas um ponto acima dos lugares de descida. “Não somos assim tão fracos para estarmos na posição que, infelizmente, estamos. Vamos encarar este jogo como todos os outros e tentar ganhar”, vincou o médio que poderá estar de regresso à titularidade.

 

O Vitória FC está a lutar pela permanência e o Sp. Braga, adversário no jogo de sábado (15:30 horas), ainda está envolvido na questão do título. De que forma está a antever o duelo do Bonfim?

Temos a noção de que vai ser um jogo muito complicado. O Braga está com uma dinâmica muito forte depois de ter passado uma fase menos boa. Já voltou às vitórias e sabemos o poderio que têm. Vamos ter muitas dificuldades, mas temos as nossas armas.

Depois dos jogos para a Taça de Portugal (0-1) e Taça da Liga (0-4), será a terceira vez que as equipas se defrontam esta época em Setúbal. No primeiro, a equipa só perdeu no prolongamento. Esperam voltar a complicar a tarefa do oponente?

Sem dúvida. Sabemos a mais-valia que o Braga tem e não vamos estar com hipocrisias em relação a isso, no entanto serão 11 contra 11 e estamos na nossa casa. Têm qualidade e é por isso que estão na posição em que estão (3.º lugar). Nós também não somos assim tão fracos para estarmos na posição que, infelizmente, estamos. Vamos encarar este jogo como todos os outros e tentar ganhar.

Como encaram o facto de a equipa não vencer há 16 jogos oficiais (14 deles no campeonato)?

Com o passar do tempo, quando não se ganha, a ansiedade acaba por não ajudar os jogadores. Temos dado tudo em campo, mas, infelizmente, está-nos a faltar a tranquilidade no último momento. É um facto que temos muitos jovens, mas isso não serve de desculpa para não concretizarmos as oportunidades que criamos. Somos das equipas que menos golos sofre no campeonato, mas está-nos a faltar alguma coisa no último terço do campo. Quando estamos tantos jogos sem ganhar a ansiedade começa a apoderar-se da equipa e isso não ajuda em nada.

A experiência pode ajudar a ultrapassar o momento actual?

Sim, de toda a gente. Da estrutura, equipa técnica, médica e, obviamente, os jogadores mais experientes. Andamos todos no balneário a incentivar-nos uns aos outros para que no fim-de-semana consigamos dar a volta à situação. Deixo também uma palavra de apreço a todos os vitorianos. Não é fácil estar há 14 jornadas sem ganhar e, no entanto, vêm apoiar-nos sempre do início ao fim.

 

Pedido de ajuda aos vitorianos

 

O que têm sido feito para tentar ultrapassar essa ansiedade?

Temos de continuar a fazer o nosso trabalho durante a semana e nos jogos e esquecer a parte do ‘temos que ganhar’ porque isso vai acontecer com naturalidade. Existe qualidade aqui e já o demonstrámos. Está-nos a faltar a finalização. Se não estivermos tranquilos dificilmente vamos conseguir marcar. A equipa tem de estar calma, serena e continuar o que tem feito, pedindo, mais uma vez, a ajuda de todos os vitorianos porque vão ser muito importantes nesta última fase que vai ser muito difícil. Neste jogo, vamos estar muitas vezes a defender porque o Braga tem muita qualidade.

Há algum jogador adversário que mereça atenção particular da vossa parte?

O Braga vale pelo seu todo. O Dyego (Sousa) tem feito os golos que tem por alguma razão. O ano passado, quando estava no Paços de Ferreira, lembro-me de ter dito ao presidente (António) Salvador, quando o Esgaio estava lesionado e o Dyego não jogava na altura, que o Dyego Sousa era o melhor avançado que ele tinha. Este ano ele tem comprovado isso. É claro que o Braga não é só o Dyego. O Fransérgio está a fazer uma época fenomenal, o Horta também e o Sequeira tem feito jogos atrás de jogos com uma qualidade incrível. O Wilson (Eduardo) é fantástico e o Paulinho, mesmo não fazendo os mesmos golos da época passada, trabalha muito e abre espaços para o Dyego, que se destaca por todos os golos que tem feito.

A nove jornadas do final da I Liga, pode ainda o Braga chegar ao título?

Já lá estive [2012/13 a 2015]e sei do sonho do presidente e dos adeptos do clube. Faltam nove jogos e matematicamente é possível. Não fácil quando se tem o Benfica e o FC Porto na mesma luta, mas oxalá que no sábado nós possamos ganhar-lhes e que eles, nos oito jogos seguintes consigam vencer para disputar com o FC Porto o campeonato. É esse o meu desejo.

Comentários

- Pub -