PSD defende mais circulação para Fertagus CDU considera proposta desajustada

118
visualizações

Com a entrada em vigor do passe social “Navegante” a partir do dia 1 de Abril, o vereador do PSD, Nuno Carvalho, traz a debate a importância de aumentar a rede de transportes públicos, a comecar pelo serviço Fertagus

 

- Pub -

 

 

 

O vereador do PSD, Nuno Carvalho, apresentou em Sessão de Câmara uma moção na qual propõe que “a Câmara Municipal de Setúbal apele ao Governo para que seja aumentada a disponibilidade horária do serviço de transporte ferroviário para o concelho no âmbito do Eixo Ferroviário Norte-Sul actualmente concessionado à Fertagus – Travessia, Transportes, S.A. com efeitos a partir do 1 de Abril”, data em que também entra em vigor o passe social “Navegante” a ser utilizado nos 18 municípios da Área Metropolitana de Lisboa (AML).

Nuno Carvalho considera que, “sem este problema resolvido” no que diz respeito à frequência horária de comboios Fertagus, “a entrada em vigor dos passes sociais no próximo dia 1 de Abril com tarifa reduzida a 40,00 Euros poderá ter um efeito perverso, onde os munícipes de Setúbal são chamados a comparticipar de forma equitativa com os seus impostos, mas beneficiarão de forma desigual nos benefícios desta medida”.

No âmbito da proposta apresenta, o vereador Manuel Pisco considera que, no momento o mais urgente é colocar, a pleno funcionamento, a aplicação do passe social na AML e ressalva que a adaptação dos serviços de transporte público ao novo passe social para um melhor serviço “está, como é óbvio, em cima da mesa e isso nunca foi colocado em causa”.

Manuel Pisco comenta ainda que, “estamos a menos de um mês de colocar em vigor um passe que representa uma grande diminuição das despesas das famílias com o serviço de transporte púbico. Um marco da história social, sem precedentes, desde o 25 de Abril”.

Neste contexto, o vereador aponta a proposta de Nuno Carvalho como “desajustada”, referindo que foi no Governo de Passos Coelho que se realizaram diversos cortes “nos transportes ferroviários directos entre Setúbal, Alentejo e Algarve”. Solução que colocou os serviços de intercidades e comboios regionais fora de Setúbal. “E agora o vereador do PSD apresenta uma moção que não consideramos sólida. Uma vez que foi o seu Governo quem cortou a maior parte dos serviços”, afirma.

Paulo Lopes, vereador do PS, admite “que a moção apresentada pelo PSD identifica problemas que já existem há muito tempo”, contudo refere “que a medida proposta pelo PSD para que o passe social seja adaptado à disponibilidade de serviços, nunca deixou de estar em cima da mesa”. Em referência, o vereador Paulo Lopes destaca o aumento da rede de transportes em cerca de 20 a 30%, no âmbito do Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART), “uma medida que tem sido, desde o início, uma grande bandeira deste Governo”. Considerando por isso que a moção apresentada “não acrescenta nada de novo”.

 

“Nós temos memória e estamos atentos”

 

Maria das Dores Meira também considera que esta proposta “traz à liça problemas criados pelo próprio PSD, como se nós [CDU] os estivéssemos a criar”. Alegando este motivo, a presidente da autarquia recorda “nós temos memória e estamos atentos”.

Comentários

- Pub -