Almada celebra Primavera em família

69
visualizações

Este mês o município de Almada vive um largo conjunto de propostas para a diversão dos mais novos e também dos mais velhos. São mais de três dezenas de actividades em vários locais do concelho

 

- Pub -

Teatro, música, oficinas criativas, horas do conto e actividades na natureza. Neste mês de chegada da Primavera no município de Almada vão acontecer mais de três dezenas de actividades para as famílias que incluem concertos, peças de teatro, marionetas, oficinas criativas, horas do conto, cinema de animação, eco-peddypapper, desenho, dança e visitas guiadas.

Amanhã, integrado no ciclo de concertos infantis Histórias da Formiga Rabiga, os músicos da Orquestra Metropolitana de Lisboa apresentam O Carnaval dos Animais, e no dia 30 a peça Bichos. Também a música de Charlie Mancini vai dar cor ao cinema mudo, dando a conhecer, de uma forma dinâmica e divertida, a história da sétima arte, desde os seus primórdios.

Deste sábado até terça-feira de Carnaval (excepto dia 2) no Teatro Municipal Joaquim Benite há teatro para infância com as peças Gatos. A 16 e 17 será representado o Barbeiro de Sevilha e a 30 e 31 O Autómato. Os mais novos vão também poder descobrir e explorar o universo de Shakespeare a partir de duas oficinas: Bem está o que bem acaba (9 de Março) e À vossa vontade no dia 23.

Na Casa da Cerca – Centro de Arte Contemporânea, além das visitas orientadas à Casa e ao Jardim Botânico – Chão das Artes, dia 9, assim como às exposições, dia 30, as famílias podem ainda participar em oficinas que promovem a experimentação e a aprendizagem de forma criativa, a 16 e 24.

Aos sábados, há também horas do conto, com unicórnios e pirilampos, oficinas criativas

Os filminhos infantis vão andar à solta no Teatro-Estúdio António Assunção, no dia 17, com muitas histórias e aventuras para encantar os petizes.

De 18 a 23, Almada assinala o Dia Mundial da Floresta e dá as boas-vindas à Primavera, com um amplo programa de eco-actividades, que promovem o contacto com a natureza e a biodiversidade, no Parque da Paz.

 

Comentários

- Pub -