Junta de S. Sebastião quer certificado ambiental

16
visualizações

O executivo da Junta de S. Sebastião está a pôr em campo várias acções a fim de resgatarem para a Freguesia o reconhecimento ambiental. A preocupação passa pela escolha de materiais para os edifícios e sensibilização à população.

 

- Pub -

A Junta de Freguesia de S. Sebastião (JFSS) está a desenvolver um conjunto de acções com vista a candidatar-se ao Selo Verde, um certificado de qualidade ambiental atribuído pela Câmara Municipal de Setúbal, em parceria com a ENA – Agência de Energia e Ambiente da Arrábida, que reconhece as boas práticas ambientais implementadas nos diversos sectores da sociedade do concelho, nomeadamente, escolas, empresas, juntas de freguesia e movimento associativo.

Tratam-se de accões que visam contribuir para a redução da pegada ecológica de intervenções pela própria Junta de Freguesia e, ao mesmo tempo, sensibilizar a população para a adoção de práticas ambientalmente sustentáveis.

Assim sendo, o processo de candidatura a esta distinção, que conta com o aconselhamento de técnicos especializados das entidades promotoras, “impulsionou a implementação de várias ações de melhoria do desempenho ambiental e energético da Junta de Freguesia”, indica este órgão do poder local.

Na linha destas preocupações está o novo pavilhão para o setor operativo da Junta de Freguesia – em fase de construção – que “traduz a mudança de perspetiva da autarquia relativamente ao impacto das suas ações no meio ambiente”.

Estas instalações, cuja inauguração está prevista para breve, foram “projetadas para minimizar impactos negativos, através de uma arquitetura sustentável”, atendo sido tomadas opções como a utilização de “materiais translúcidos na cobertura, maximizando o aproveitamento da luz natural, colocação de lâmpadas LED para diminuir o consumo de energia e aproveitamento da energia renovável através da instalação de painéis fotovoltaicos”.

 

Os Agrupamentos de Escolas da Freguesia vão ser envolvidos

 

No que respeita à mobilidade, foi instalado um sistema de navegação em toda a frota da autarquia, através do qual “é possível otimizar as rotas com uma consequente poupança de combustível e redução das emissões de dióxido de carbono”, para isso a JFSS está a promover “ações de formação e sensibilização dos funcionários, alertando para a necessidade de adotar uma condução ambientalmente mais consciente”.

Para alargar o alcance da consciencialização ambiental, a Junta dá a saber que vai “lançar um repto aos Agrupamentos de Escolas da freguesia que participam no programa Eco-Escolas, para que se constituam como parceiros estratégicos da autarquia na implementação de medidas que visem a sensibilização e mobilização da comunidade e agentes locais para a conservação e preservação do meio ambiente”.

Está ainda considerada a criação de um guia de boas práticas e panfletos com dicas práticas para a poupança de energia e uso racional de água, assim como a correta gestão dos resíduos sólidos urbanos. Ainda com vista à educação ambiental, foram instalados no seu edifício sede da Junta, pequenos painéis informativos, graficamente apelativos e muito elogiados pelos técnicos do Selo Verde como uma forma de “educação através da arte”, alertando os utilizadores daquele espaço para estas temáticas.

A lista de entidades distinguidas com o Selo Verde deve ser conhecida brevemente, sendo que, além da distinção, a organização atribui às juntas de freguesia um apoio financeiro, ou em fornecimento de material, destinado à implementação de medidas amigas do ambiente, como arranjos de espaços verdes e instalação de sistemas de iluminação de baixo consumo, no valor máximo de três mil euros.

Comentários

- Pub -