Comissão de utentes alerta autarcas para necessidade de novo centro de saúde

40
visualizações

A Comissão de Utentes dos Serviços Públicos do Barreiro (CUSPAS) já iniciou um conjunto de reuniões solicitadas aos responsáveis autárquicos do concelho, para alertar os actores políticos para a necessidade de construção do Centro de Saúde do Alto Seixalinho, serviço que funcionou até há cinco anos na Avenida do Bocage. As primeiras duas reuniões realizaram-se na passada segunda-feira: uma delegação da CUSPAS foi recebida pelo presidente da Assembleia Municipal do Barreiro, André Pinotes Batista, rumando depois à sede do BE onde também debateu a questão.

- Pub -

Confirmadas, segundo a comissão de utentes, estão já reuniões a manter com responsáveis do PSD e com o presidente da Câmara Municipal, Frederico Rosa, e a vereadora responsável pelo pelouro da saúde.

“A reunião com o PSD está agendada, em princípio, para dia 19 de Fevereiro pelas 19h00 nas instalações do PSD.

No dia 22 de fevereiro, pelas 14h00, realiza-se nos Paços do Concelho a reunião com o presidente da Câmara e a vereadora com o pelouro [da saúde]”, revelou a CUSPAS, em nota de Imprensa.

A comissão de utentes revela ainda que irá fazer um balanço das reuniões com os responsáveis autárquicos, ao mesmo tempo que anuncia que realizará, no próximo dia 23, pelas 11h00, uma tribuna pública sobre a necessidade de construção do Centro de Saúde do Alto Seixalinho.

 

Unidade do Lavradio mantém-se

 

Numa outra nota, a CUSPAS informa que contactou com o Agrupamento de Centros de Saúde (ACES) Arco Ribeirinho sobre um eventual encerramento da Unidade de Saúde Familiar do Lavradio, depois de ter levantado a questão em plena “Como resposta, recebeu a CUSPAS um email, do responsável do ACES, afirmando a total ausência de fundamento de tais supostas informações sobre o possível encerramento dessa unidade de saúde familiar”, admite a comissão de utentes, acrescentando a concluir: “Nesta conformidade, e confiando na informação do ACES, a CUSPAS regista que são infundadas eventuais preocupações quanto ao assunto e que é dever de todos pugnar pela defesa da verdade rejeitando assim dar voz aos boatos.”

Comentários

- Pub -