Vitória joga hoje às 20h15 com Belenenses SAD

39
visualizações

Jogo, no Bonfim, é às 20h15, e não às 21h15 como, por lapso, saiu hoje na capa da edição em papel de O SETUBALENSE. Treinador, Sandro Mendes frisa importância de retomar “trilho das vitórias”

 

- Pub -

 

Após os empates com o Sporting e Nacional, Sandro Mendes, treinador do Vitória FC, quer hoje, na recepção ao Belenenses, a partir das 20:15 horas, provar que à terceira é de vez, vencendo pela primeira vez enquanto treinador da equipa principal. O objectivo dos sadinos, que já não vencem em partidas oficais desde 1 de Dezembro passa por conquistarem os três pontos para se afastarem dos lugares perigosos da classificação. “Sabemos que rapidamente temos de voltar ao trilho das vitórias. Se conseguirmos duas, três vitórias a equipa respirará melhor e os índices de confiança serão muito mais elevados”, disse ontem em conferência de imprensa no Estádio do Bonfim, antes da viagem da equipa para Tróia, local onde estagiou e treinou antes do confronto com os azuis de Lisboa.

 

Depois de dois empates [com o Sporting e Nacional], espera que à terceira seja mesmo de vez e a equipa some o primeiro êxito, na recepção ao Belenenses SAD, consigo no comando técnico?

À terceira é de vez é um ditado antigo e esperemos que surta efeito desta vez. A verdade é que jogamos sempre para ganhar. Encarámos os jogos com o Sporting e Nacional dessa forma e os adversários fazem o mesmo, umas vezes conseguimos e outras não. Os jogadores sabem o que têm de fazer neste jogo. Ninguém quer mais ganhar do que os jogadores para quebrar este ciclo que já se prolonga há muito tempo. Queremos dar uma alegria aos sócios que nos têm apoiado e que são muito importantes no que nos falta do campeonato.

Que Belenenses espera ter pela frente?

Vamos apanhar uma equipa que tem um futebol muito positivo, já tem os processos bem assimilados e joga bem. Nós também faremos a nossa parte para conseguir fazer os três pontos.

Quais as principais cautelas a ter com o adversário. Ficaram mais fragilizados, após a saída de Fredy, por exemplo?

O Belenenses vale pelo seu todo. O Fredy estava a fazer uma excelente época, mas certamente têm outros jogadores à altura. Se viessem jogar com 10 ou nove jogadores sentiriam essa fragilidade, mas vão jogar com onze. Por isso, quem jogar tem capacidade para o fazer e sabe o que tem de fazer. Cabe-nos contrariar o que de tão bem faz o Belenenses dentro do que são as nossas ideias e do que temos trabalhado.

A “linha de água” está muito próxima. Sentem já a pressão das contas para a permanência?

As contas fazem-se no fim, mas vendo a distância a que está a linha de água e aquela em que estamos é lógico que não é bom. É preferível ter 10 pontos de avanço do que dois. Sabemos que rapidamente temos de voltar ao trilho das vitórias. Se conseguirmos duas, três vitórias a equipa respirará melhor e os índices de confiança serão muito mais elevados. Jogar nestas circunstâncias não é muito favorável, mas é o que há. Os jogadores são muito profissionais e tudo têm feito para contrariar a falta de vitórias e, mais uma vez, amanhã [hoje] é o que se pode esperar do Vitória: uma equipa empenhada, unida, a tentar jogar bom futebol e à procura do golo porque são eles que nos dão as vitórias.

Como viu a inclusão de Jorge Andrade na equipa técnica do Vitória [o antigo internacional A, que possui o 4.º nível de treinador, não foi ainda oficializado pelo clube, mas já foi apresentado aos jogadores como novo membro da equipa técnica juntamente com Marco Tábuas]?

Estou aqui para falar do jogo e dos jogadores. A seu tempo alguém virá falar da equipa técnica. Não me cabe a mim.

Como vê a confiança da administração em si para comandar a equipa até ao final da época?

Olho para este momento da mesma forma que olhei para todos os outros que vivi desde que, aos 12 anos, entrei no Vitória FC. Vejo-o como um momento de imensa alegria e competência. Nunca ninguém me deu nada. É claro que houve pessoas que influenciaram a minha carreira. O que tenho alcançado foi à custa do trabalho e da competência que tive em todos os cargos que desempenhei: como jogador, coordenador da formação, treinador da formação, director desportivo e, agora, como treinador da equipa principal.

 

Mikel Agu ‘KO’

Rúben Micael ‘OK’

O médio Mikel Agu, lesionado, ficou hoje fora dos convocados do Vitória para o jogo de hoje com o Belenenses, numa lista a que o treinador Sandro Mendes fez regressar Rúben Micael, que cumpriu castigo. Além do nigeriano, que recupera de um problema muscular e deverá ser substituído no ‘onze’ por José Semedo, ficaram de fora da convocatória de 20 jogadores o médio André Pedrosa e o avançado Alex Freitas, também por lesão.

O técnico incluiu o médio Tiago Castro, reforço que chegou ao Bonfim em Janeiro, oriundo do Vitória de Guimarães B. Eis a lista de 20 convocados: Guarda-redes: Cristiano e Milton Raphael; Defesas: Mano, Cascardo, Artur Jorge, Vasco Fernandes, Dankler, Sílivio e André Sousa; Médios: José Semedo, Tiago Castro, Nuno Valente, Rúben Micael e Éber Bessa; Avançados: Zequinha, Berto, Mendy, Jhonder Cádiz, Valdu Té e Allef.

 

Comentários

- Pub -