Jornalistas debatem poder do verdadeiro e falso na sociedade de informação

22
visualizações

O ciclo de conferências “O Lugar do Sapal”, promovido pela Uniseti – Universidade Sénior de Setúbal, no âmbito do seu 15º aniversário, trouxe a debate público os novos desafios dos media e o valor da ética profissional

 

- Pub -

O colóquio “Comunicação e Pós-Verdade. Fake News e Ética”, levou a debate, no Cinema Charlot – Auditório Municipal, a dificuldade que os media e o público enfrentam na distinção entre a realidade e a ficção da informação, com o fenómeno crescente da divulgação de notícias falsas com fins específicos – as fake news.

Um debate que marcou o terceiro encontro do ciclo “O Lugar do Sapal”, promovido pela Uniseti – Universidade Sénior de Setúbal no âmbito das comemorações do seu 15º aniversário.

Na abertura do colóquio o vereador da Educação da Câmara Municipal de Setúbal, Ricardo Oliveira, apelou à reflexão sobre a construção de uma sociedade de informação com método, reiterando que, há cerca de um ano, quando o tema começou a ser trabalhado surgiu de imediato “uma percepção da realidade, mas não tínhamos a noção do ponto da utilização da comunicação para manipular os movimentos sociais e populares”.

O terceiro encontro do ciclo “O Lugar do Sapal” – cuja denominação é uma homenagem ao tempo em que os setubalenses tinham na Praça de Bocage um sapal – contou com a presença e contributo de jornalistas de reconhecida idoneidade. Adelino Gomes, jornalista e investigador universitário, Rita Figueiras, professora universitária, e Fernando Esteves, jornalista e fundador do jornal online Polígrafo. A moderação do debate final esteve a cargo do jornalista e director de O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO, Francisco Alves Rito.

O trabalho desenvolvido no jornal online Polígrafo esteve em destaque com a apresentação de Fernando Esteves. Uma actividade centrada na verificação da informação veiculada no espaço público, com enfoque no protagonista da notícia.

O jornalista falou da dificuldade em distinguir, hoje, a realidade e a ficção da informação veiculada e o impacte desta na sociedade. Comentou ainda o nível da apatia criada, o relativismo e a embriaguez intelectual, enquanto contexto social que gera dúvidas no momento de fazer escolhas informadas. Situação que gera fragilidades perante a eclosão de movimentos populistas, utilizando como exemplo as campanhas políticas de Donald Trump e Jair Bolsonaro.

 

Abril encerra ciclo de debates

 

“O Lugar do Sapal” trouxe a debate, em Setúbal, temas actuais que representam os grandes desafios da sociedade contemporânea. O desafio começou ainda em 2018, com “O Sentido da Existência”, em Outubro e “Metáforas do Mercado – A Economia do Tardo-Capitalismo”, em Novembro.

A última conferência do ciclo “O Lugar do Sapal” decorrerá a 5 de Abril, com o tema “O Mundo é Feito de Mudança”. Os oradores ainda não foram anunciados, mas o presidente da Uniseti, Arlindo Mota, reforça a sua vontade em manter sinergias entre Lisboa e Setúbal.

Comentários

- Pub -