Mercado do Rio Azul está a chegar

126
visualizações

Entre atrasos e alterações ao projecto inicial, a obra do Mercado da Lota terminou finalmente. Esta quinta-feira, a União de Freguesias apresenta o novo espaço dedicado a comerciantes e setubalenses

 

- Pub -

As obras no Mercado da Lota começaram em 2017, com a previsão de três meses para execução. No final de 2018, a empreitada parecia não ter fim à vista e cresciam os protestos dos comerciantes, a trabalhar em condições precárias num mercado improvisado nas instalações da Docapesca e a indignação dos setubalenses, descrentes de um projecto que tardava em vingar. Esta quinta-feira, pelas 10h00, depois retrocessos e avanços, o novo Mercado do Rio Azul abre finalmente portas.

Rui Canas, presidente de União das Freguesias de Setúbal, em declarações recentes a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO revelou que, inicialmente, quando se apontaram três meses para a execução da obra, não estava previsto que a mesma sofresse alterações para a dimensão que tem agora.

No início do processo, em 2017, a autarquia pensava apenas “complementar a obra que a Anunciada já tinha feito e resolver os problemas apontados pela ASAE [em 2013]”, relativos às condições de higiene, revela Rui Canas.

Entretanto foram detectados problemas graves na estrutura do edifício. Situações que exigiram outro tipo de intervenção, em articulação com a Administração dos Portos de Setúbal e Sesimbra, entidade proprietária do mercado.

De uma obra avaliada em 30 mil euros, a União das Freguesias passou para um investimento de 300 mil euros, num espaço que Rui Canas assume agora como especialmente dedicado aos comerciantes, tendo 48 bancas novas.

Um espaço que o autarca espera vir a ser reconhecido “pela qualidade do peixe, frutas e hortícolas”, deixando um convite para que “as pessoas venham ao mercado”, destacando que, “o novo mercado não tem nada a ver com o antigo”. Terá inclusive um regulamento de funcionamento, a aprovar em Assembleia de Freguesia. Regulamento esse que os comerciantes devem cumprir, “enquanto normas de conduta e higiene”, destaca Rui Canas.

Por comparação, em vésperas da abertura de um espaço que trará uma nova vida à lota de Setúbal, Rui Canas assume como orgulho, “o Mercado do Rio Azul não será igual ao Mercado do Livramento, mas terá o mesmo nível de qualidade”.

Comentários

- Pub -