Novo Renault Kadjar chega mais sedutor e independente

42
visualizações
Liberto dos constrangimentos das portagens, excepto na versão 4X4

Com propostas a gasolina e diesel, adapta-se aos mais diferentes perfis de utilização e está disponível a partir de 27.770 euros

- Pub -

 

O novo Renault Kadjar chega a Portugal “mais sedutor e mais completo do que nunca” e vai estar disponível para ensaio amanhã e sábado na Multiauto. Refere a marca que a “nova e alargada gama de motores é uma das maiores novidades, com destaque para a estreia do bloco a gasolina 1.3 TCe, desenvolvido em parceria com a Daimler”.

Com diferentes propostas, a gasolina e a diesel, com potências entre os 115 e os 160 cavalos, o Renault Kadjar está “mais emocional no exterior e com pormenores que reforçam o convite à evasão”. O crossover da Renault também beneficia de um interior renovado e de novos equipamentos tecnológicos.

Comercializado com três níveis de equipamento – Zen, Intens e Black Edition -, versões 4×2 e 4X4, o novo Renault Kadjar adapta-se aos mais diferentes perfis de utilização, estando disponível a partir de 27.770 euros.

Em 2017 o Renault Kadjar chegou a Portugal limitado pela legislação referente à taxação das portagens nacionais. Na altura a oferta assentava num único motor a diesel e, mesmo essa, só possível pelo investimento feito pela marca em produzir unidades com um eixo traseiro específico para o nosso país.

Agora liberto dos constrangimentos das portagens, excepto na versão 4X4, há um Novo Renault Kadjar que chega à Rede de Concessionários. “Um Kadjar com novos argumentos técnicos e tecnológicos, mas também estilísticos, com uma aparência mais moderna, dinâmica, robusta e, definitivamente, mais atraente”, distingue a marca.

Por oferecer uma gama que passa Por ser uma das “mais completas gamas do mercado”, o novo Renault Kadjar “tem tudo para, igualmente em Portugal, ser um sucesso comercial”. É que desde que foi lançado nos restantes mercados, em 2015 “o crossover do segmento C da Renault já vendeu mais de 450.000 unidades, em mais de 50 países de todo o mundo”.

 

Comentários

- Pub -