Combate à violência doméstica com novo apoio social e jurídico

34
visualizações

Os concelhos da Moita e do Barreiro assinaram no final de 2018 um protocolo para a criação de um Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica. No próximo de 31, a autarquia da Moita assinala a entrada em funcionamento do novo espaço

 

- Pub -

 

No dia 31 de Janeiro, pelas 14h00, a Câmara Municipal da Moita, assinala a entrada em funcionamento do Centro de Atendimento a Vítimas de Violência Doméstica com uma sessão de apresentação aos parceiros sociais no Salão Nobre do Edifício dos Paços do Concelho

No final de 2018, a 29 de Novembro, a Moita e o Barreiro assinaram o Protocolo para a Territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vítimas de Violência Doméstica. Um programa inserido no âmbito da Estratégia Nacional para a Igualdade e a Não Discriminação 2018-2030 – Portugal + Igual (ENIND).

A par das duas autarquias, também a Secretaria de Estado para a Cidadania e a Igualdade e outras entidades com intervenção nesta área e no território assinou o documento que prevê a territorialização da Rede Nacional de Apoio às Vitimas de Violência Doméstica, abrangendo os territórios da Moita e Barreiro estando os dois concelhos, actualmente, desprovidos desta resposta.

 

 

Setúbal no pódio da criminalidade violenta e grave

 

O último Relatório Anual de Segurança Interna aponta Setúbal como o terceiro distrito do país com maior registo de criminalidade grave e violenta, na qual se inserem os casos de violência doméstica. No total, 1635 casos, representando 10,7% do total da criminalidade grave e violenta em todo o país.

Lisboa e Porto antecedem, respectivamente, Setúbal, ocupando o primeiro e segundo lugar com 6953 e 2246 casos.

Comentários

- Pub -