Festival Liberdade cresce este ano para três dias

65
visualizações

Certame viaja este ano até ao litoral alentejano. ‘Warm-up’, a ter lugar em cada um dos 11 concelhos da AMRS, entre Março e Maio, é novidade e promete abrir apetites para o prato forte que será servido no Centro Equestre de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém

Depois do sucesso alcançado na edição de 2018 em Alcochete, o Festival da Liberdade – organizado pela Associação de Municípios da Região de Setúbal (AMRS) – conhece este ano nova dimensão, com o evento a crescer de dois para três dias. A 7.ª edição do certame viaja até ao litoral alentejano e terá lugar nos dias 28, 29 e 30 de Junho próximo, no Centro Equestre de Santo André, no concelho de Santiago do Cacém, com a AMRS a prometer mais novidades.

- Pub -

Além do acréscimo de um dia ao evento, a organização espera “transformar o Centro Equestre de Santo André num verdadeiro espaço de convívio, partilha e de encontro da juventude da região com surpreendentes iniciativas” nas áreas da música, teatro, cinema, desporto e artes visuais.

“Este ano, com vista à promoção e divulgação do Festival Liberdade, realizaremos a iniciativa ‘Warm-up Festival Liberdade’, que dará a conhecer a história, o conceito e os seus objectivos, bem como os conteúdos e actividades da edição de 2019”, antecipa a AMRS, salientando que o aquecimento (“warm-up”) do certame, destinado aos jovens entre os 14 e os 25 anos, “acontecerá em cada um dos concelhos da região, em local de grande concentração e atractividade para a juventude, durante os meses de Março, Abril e Maio”.

Nesta edição, a AMRS sublinha ainda que aposta no “parque de campismo gratuito”, que permitirá aos jovens visitantes “pernoitar e garantir-lhes condições para desfrutarem em pleno” do Festival Liberdade.

O certame tem como objectivo “comemorar os valores da liberdade e a revolução de Abril, potenciar o envolvimento da juventude e do movimento associativo juvenil na construção do festival”, dando aos jovens “a oportunidade de dinamizar os espaços, as iniciativas e os conteúdos” que integram o evento, desde a música ao teatro, passando por cinema, desporto, artes visuais e terminando em encontros e debates. “Promover um espaço de reflexão e partilha sobre as políticas de juventude no plano da região e do País” é também, assim, outra das metas a que o festival se propõe.

Vários espaços para vasta actividade

Esta edição vai contar com vários espaços para desenvolvimento da programação. No espaço Mostra Associativa podem ser encontrados os stands das estruturas de juventude, com as actividades, os projectos e as visões de cada uma dessas organizações.

Os principais nomes da música nacional vão actuar no Palco Liberdade, o principal palco do certame, e pelo Palco Paz vão passar os projectos musicais que se afirmam como novos valores da música no plano dos concelhos, seleccionados em concurso de bandas ou mostra dinamizadas pelos municípios da região. Haverá ainda o Palco Igualdade, espaço alternativo com músicos a solo, DJ’s e MC’s.

Os projectos mais intimistas, nas áreas da música e da dança, vão estar presentes na Tenda da Juventude. No espaço Arte em Liberdade estará patente uma mostra de arte, alicerçada na selecção dos trabalhos apresentados no quadro do concurso regional “Arte em Liberdade”, dinamizado na vertente das artes visuais (fotografia, desenho, pintura, gravura, ilustração, banda desenhada, instalação e escultura), dirigido a jovens artistas.

A segunda e sétima artes estarão representadas no espaço Teatro e Cinema, onde será possível assistir a apontamentos cénicos e a curtas-metragens. Haverá ainda o espaço Desporto, área que permitirá a demonstração e a prática de diferentes modalidades desportivas, e Animação de Rua, que será itinerante pelo recinto com música, artes circenses, entre outras.

A AMRS integra, actualmente, 11 dos 13 municípios que compõem o Distrito de Setúbal – Alcácer do Sal, Almada, Alcochete, Barreiro, Palmela, Moita, Montijo, Santiago do Cacém, Seixal, Sesimbra e Setúbal –, ficando de fora apenas Grândola e Sines.

(Caixa com imagem do gráfico que está abaixo e que apresenta cartazes e números de visitantes nas edições)

Setúbal com recorde de afluência de público

O Festival da Liberdade estreou-se no Seixal em 1994 e sofreu um interregno imediato de 10 anos. As cinco edições seguintes realizaram-se com aumentos consideráveis de público até à edição do ano passado, em que esse registo diminuiu, segundo dados revelados pela AMRS. A edição mais concorrida teve lugar em Setúbal em 2017. Em 2014, a Moita acolheu a 2.ª edição do evento com 20 mil visitantes; em 2015, regressou ao Seixal, registando 30 mil; em 2016, o palco foi o Barreiro com 50 mil pessoas; em 2017, foi então batido o recorde de público em Setúbal com 60 mil visitantes; e em 2018, em Alcochete o número baixou para 35 mil.

Comentários

- Pub -