Roubo de pónei em Sarilhos Grandes deixa criança em lágrimas e sem dormir

233
visualizações

“A minha filha não fala de outra coisa. Pede, de manhã à noite, para procurarmos a Heidi. Já nem consegue dormir como deve ser. Chora e chora… durante as noites”, conta a mãe, Sandra Ribeiro, que sofre com o desespero da menina

Tem apenas quatro anos e desde a manhã do último domingo que vive em permanente angústia. A pequena Gabriela tem andado inconsolável, sem conseguir suster a mágoa acompanhada das doces lembranças que guarda do pónei fêmea que lhe foi roubado pela calada da noite, na zona de Sarilhos Grandes, concelho do Montijo. A afeição a Heidi é forte, alicerçada na pureza própria dos sentimentos com que uma criança se descobre na vida, e o desgosto da menina tem vindo a aumentar nestes quatro longos dias, sem notícias do animal, que recebeu o nome de personagem animada de um conto infantil que ficou amplamente conhecido pelo grande ecrã.

- Pub -

A Heidi, de quatro anos de idade, cor castanha, com crinas e rabada pretas, tinha um cabeção rosa e um coberjão castanho e laranja, quando foi roubada na madrugada do passado domingo. Sandra Ribeiro, mãe da pequena Gabriela, também não esconde estar destroçada, quer pelos laços sentimentais criados ao animal quer pelo sofrimento, cada vez mais acentuado, que vai vendo a apoderar-se da menina.

“A minha filha não fala de outra coisa. Pede, de manhã à noite, para procurarmos a Heidi. Está a ser muito difícil de lhe explicar que pode nunca mais aparecer”, revela Sandra Ribeiro, com a voz embargada, adiantando que o desgosto está a tomar conta da criança de dia para dia. “Ela já nem consegue dormir como deve ser. Chora e chora… durante as noites”, conta, confessando que só lhe interessa poder trazer de volta a Heidi.

“Não quero problemas com ninguém, apenas quero recuperar o animal para acabar com o tormento da minha filha. A Heidi foi um presente do pai à menina”, sublinha.

Sandra Ribeiro deu pelo desaparecimento do pónei fêmea na manhã do passado domingo: “Abriram a vedação do lado contrário à abertura de entrada e levaram-na, juntamente com a corda e a estaca, deixando uma égua que também temos e que ficou enleada a uma árvore próxima, talvez por ficar em sobressalto.”

Sandra Ribeiro admite que este pode não ter sido o único roubo de equídeos registados na zona. “Na mesma noite foi também roubado um outro pónei fêmea na zona da Lançada, segundo mensagens que recebi [através da rede social Facebook]”, salienta, lembrando a proximidade entre as duas zonas do concelho montijense. Entretanto já participou o caso à GNR que já está a investigar a ocorrência.

Comentários

- Pub -