Grândola lança prémio para estimular jovens empreendedores

48
visualizações

Prémio incentiva financeiramente jovens entre os 18 e os 35 anos que pretendam concretizar “ideia empreendedora”

- Pub -

A Câmara de Grândola quer premiar, pelo quarto ano consecutivo, jovens que apresentem propostas de ideias criativas ou iniciativas empresariais para impulsionar o empreendedorismo e renovar o tecido empresarial do concelho.

De acordo com o município, o Prémio Jovem Empreendedor, cujas candidaturas podem ser efectuadas até ao dia 01 de Março, destina-se a jovens entre os 18 e os 35 anos que pretendam concretizar no concelho alentejano uma “ideia empreendedora”.

“O que queremos é chamar a atenção dos jovens para criarem os seus próprios postos de trabalho e empresas e que isso tem o reconhecimento do município e das populações e com vista à renovação do nosso tecido empresarial”, explicou hoje à agência Lusa o presidente da Câmara Municipal de Grândola, António Figueira Mendes.

As iniciativas empresariais, constituídas há menos de três anos e concretizadas no concelho do litoral alentejano, também podem candidatar-se a este programa, que não tem conseguido atrair os jovens “com formação académica”, mas “sem emprego”.

“Não têm surgido muitas propostas até hoje e, por isso, estamos a estudar outras formas de incentivar os jovens, aumentando o valor do prémio e reforçando a sua comunicação e divulgação porque queremos manter esta iniciativa”, reconheceu o autarca.

Além de um apoio financeiro, no valor de 1.500 euros, à melhor ideia empreendedora e iniciativa empresarial, a autarquia assume ainda o apoio e acompanhamento na construção e implementação dos projectos vencedores.

Segundo António Figueira Mendes, o município quer “estimular a criação dos jovens”, sobretudo, porque “as perspectivas para o concelho são animadoras e precisam-se de pequenas e médias empresas para apoiar as grandes empresas que estão a instalar-se” em Grândola.

No próximo mês de Março, a autarquia vai dinamizar encontros com jovens do concelho para “perceber quais as alterações que devem ser introduzidas na iniciativa e avaliar os seus contributos”.

Lusa

Comentários

- Pub -