Manuel Pires fica como vereador na Câmara do Seixal

107
visualizações
O PSD do Seixal diz que Manuel Pires não está respeitar as indicações do partido

(Actualização)

- Pub -

Manuel Pires perdeu a confiança política do PSD do Seixal mas não vai deixar a vereação e revela que fica como independente. As relações entre a estrutura local e Manuel Pires terão azedado depois de não ter seguido a directriz do partido e absteve-se no Plano e Orçamento da Câmara do Seixal

A Comissão Política de Secção do PSD Seixal retirou a confiança política ao seu único vereador na Câmara do Seixal. Manuel Pires que encabeçou a lista social-democrata à Câmara Municipal, vê agora a estrutura local “demarcar-se formal e institucionalmente das respectivas posições políticas e decisões executivas que possa vir a tomar”.

Em comunicado, a Comissão Política dá a saber que a decisão foi tomada por “unanimidade”, e que a retirada de confiança tem por base a actuação de Manuel Pires que “não cumpre a função primordial dos seus mandatos políticos que é a representação do partido que o elegeu, seguindo posições políticas individualistas, não respeitando o programa apresentado pelo PSD nas autárquicas de 2017”. Para a Comissão o vereador está a “defraudar” as expectativas que os eleitores depositaram em nós”.

O PSD local dá a entender que o seu vereador poderá estar a colocar-se ao lado da gestão comunista da Câmara, e lembra a vontade expressa da população do Seixal nas últimas eleições autárquicas em acabar com a maioria da CDU no Concelho do Seixal. “O PSD Seixal comprometeu-se em fazer diferente, ser responsável e sério, mas como diz o Presidente Rui Rio, nunca servir apenas de muleta do poder”.

O texto do comunicado refere que “o PSD Seixal não pode aceitar, nem se revê, na cumplicidade que o vereador eleito pelo Partido Social Democrata tem com a CDU”. Assim sendo, “ficou comprometido o princípio de lealdade, solidariedade, respeito e da confiança entre as partes envolvidas, numa sequência de acções contraditórias que culminou com a votação das Grandes Opções do Plano e orçamento para 2019, contra a orientação expressa que lhe tinha sido dada pelo Partido Social Democrata”.

Perante os factos apresentados pela estrutura política, a relação institucional com o vereador Manuel Pires “tornou se verdadeiramente insuportável, não restando assim outra alternativa que não seja a total perda da confiança política”.

Sem revelar se ficou ou não surpreendido com esta decisão da Concelhia, Manuel Pires apenas diz que não quer comentar o assunto. No entanto, adianta a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO que se “mantém” como vereador mas na qualidade de “independente”. É que mesmo antes de ser tornada pública a decisão do PSD do Seixal, já Manuel Pires tinha “pedido ao secretário-geral do PSD, há cerca dois meses, a desfiliação do partido”.

 

Comentários

- Pub -