Lito Vidigal: «Setúbal é terra de machos»

15
visualizações

Reacção sadina no segundo tempo não consegue evitar derrota com Benfica

 

- Pub -

Após dois triunfos consecutivos, o Vitória FC foi anteontem derrotado, no Estádio do Bonfim, por 0-1, em partida da 12.ª jornada da I Liga. O brasileiro Jonas, ainda na primeira parte, fez o golo que deu os três pontos aos lisboetas, que, apesar de terem passado por alguns sustos no segundo tempo, devido à reacção dos anfitriões, seguraram a vantagem mínima até ao apito final.

Com a sua terceira vitória seguida no campeonato, as ‘águias’ continuam a sua perseguição ao líder FC Porto, que segue na frente da classificação com 30 pontos, mais quatro que o conjunto encarnado. Por outro lado, o conjunto setubalense segue a meio da tabela com 17 pontos, afastado dos lugares mais perigosos da classificação.

A equipa de Rui Vitória teve as melhores ocasiões do encontro para marcar, mas a finalização esteve longe de ser a desejada, como ilustram as várias oportunidades desperdiçadas, sobretudo por Rafa, e ainda passou por um momento de aflição perto do final, valendo-lhe a atenção do guarda-redes Vlachodimos a travar um cabeceamento de Jhonder Cádiz que daria o empate aos sadinos.

Na cobrança de livres, o Vitória, que logo nos minutos iniciais reclamaram uma grande penalidade por mão de Jardel no interior da área, foi a primeira equipa a aproximar-se da baliza contrária, mas foi o Benfica a dispor da melhor oportunidade, aos 13 minutos, num livre direto a castigar o guarda-redes Cristiano por ter jogado a bola fora da área. Em zona frontal, numa espécie de penálti com barreira, Jonas rematou contra a barreira sadina.

Depois do desacerto na cobrança do lance de bola parada, o avançado brasileiro, numa fase em que as águias já tinham o ascendente do jogo, marcou na I Liga pela quarta jornada consecutiva, inaugurando o marcador, aos 17 minutos, num remate desferido no interior da área de baliza, após assistência de Gedson na esquerda que antes tinha recebido a bola de Grimaldo.

A perderem por 1-0, os comandados de Lito Vidigal responderam num remate cruzado de Berto, aos 21 minutos, que levou a bola a passar perto do poste esquerdo da baliza de Odysseas. Também de meia distância, mas mais perigoso, foi o remate cruzado de Grimaldo, volvidos dois minutos, que levou a bola a passar a centímetros do poste esquerdo da baliza de Cristiano.

Antes do intervalo, o Benfica esteve muito perto de ampliar a vantagem quando Zivkovic, aos 29 minutos, num remate colocadíssimo enviou a bola ao poste esquerdo da baliza vitoriana. Aos 36, o mesmo jogador foi determinante ao ajudar a defesa da sua equipa ao cortar ‘in extremis’ a bola quando Éber Bessa se preparava para rematar à baliza das águias.

Em vantagem no marcador, os comandados de Rui Vitória, que tinham terminado a primeira parte com um remate de Gedson sobre a trave, continuaram a visar a baliza contrária. Aos 51 minutos, após boa jogada de ataque dos benfiquistas, Zivkovic cruzou da esquerda, mas ninguém a surgiu para a desviar à ‘boca’ da baliza.

Aos 57, o Vitória respondeu por Jhonder Cadiz que já no interior da área, viu Gedson impedir-lhe o remate. Na sequência do lance a bola sobrou para o avançado venezuelano que cruzou com perigo para André Almeida afastar o perigo. Numa fase viva do encontro, aos 58, o Benfica voltou a ficar perto do golo quando Rafa, assistido por Jonas, foi displicente ao rematar sobre a trave da baliza defendida por Cristiano.

Aos 68 minutos, o guarda-redes do conjunto setubalense fez a defesa da noite ao estirar-se para travar um remate colocado de Rafa que, mais uma vez, não foi eficaz na finalização. Aos 79, foi a vez de Zivkovic testar a atenção do guardião. Apesar da pressão final do Vitória, que ficou perto do golo aos 89 minutos, quando Odysseas defendeu um cabeceamento de Jhonder Cádiz, os sadinos não conseguiram evitar o desaire com as águias.

 

«Setúbal é terra de machos»

 

Na primeira parte a equipa sentiu dificuldade em chegar à área do Benfica?

Chegámos à área do Benfica e temos de ter em conta que tivemos um adversário forte. Digo-lhe já que há um penálti a nosso favor que não foi marcado quando a bola bate na mão do Jardel. Se calhar tínhamos ido para o intervalo com 1-1.

Teria mudado o percurso do jogo?

Se tivéssemos marcado naquela altura, sim. Fizemos um jogo com qualidade. Tenho jogadores que são homens, intensos, agressivos mas não maldosos. É uma equipa muito leal e combativa. Vivemos em Setúbal que é uma terra de pescadores, de homens, machos. Por isso, pela atitude que têm tido, os jogadores têm a presença dos adeptos e no final são aplaudidos pela postura e caráter que têm.

Rui Vitória afirmou que a sua equipa é agressiva em demasia que comete muitas faltas…

Nós fizemos e o Benfica também. Se tivermos um bocadinho mais de cuidado veremos que as equipas mais fortes, como o Benfica, são favorecidas. Basta analisar e fazer a contabilidade.

O treinador do Benfica disse que um jogador devia ter sido expluso. Acha que passaram os limites?

Claro que não. Os meus jogadores são trabalhadores e extremamente leais. São gente de fibra e estamos numa cidade fibra. O mais importante a realçar é que foi um jogo interessante e foi muitas vezes jogado com qualidade. Terminámos jogo em cima do Benfica e as melhores oportunidades no final foram nossas. Tivemos uma oportunidade em que o Odysseas faz uma grande defesa, se calhar foi o melhor em campo. Foi uma defesa que valeu pontos. Estou feliz com atitude e entrega dos jogadores. A forma como o Benfica fez antijogo no final reflete a postura da minha equipa que sempre acreditou que podia virar o resultado.

Que palavra deixa aos adeptos que puxaram pela equipa do princípio ao fim?

Tem vindo a ser normal. Esta equipa não desiste, os jogadores acreditam até ao fim, trabalham muito e têm sede de vitória muito grande e isso galvaniza os adeptos. As minhas primeiras quando cheguei foi que queríamos uma equipa intensa e competitiva que unisse a massa adepta. Queremos que sócios e os setubalenses estejam presentes e apoiem a nossa equipa porque, ganhando ou perdendo, vai haver sempre entrega destes jogadores.

Comentários

- Pub -