Vítor Proença insiste na necessidade de uma ambulância de Suporte Imediato de Vida

11
visualizações
Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do sal

Concelho fica localidades que ficam a 90 quilómetros da urgências dos hospitais de Santiago e Setúbal

 

- Pub -

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal, Vítor Proença, insistiu ontem  na necessidade “urgente” de colocação de uma ambulância de Suporte Imediato de Vida (SIV) no Serviço de Urgência Básica (SUB) da cidade.

“Consideramos que é urgente o INEM [Instituto Nacional de Emergência Médica] e o Ministério da Saúde dotarem o SUB de Alcácer do Sal de uma viatura SIV, porque as distâncias são muito longas com pontos que distam cerca de 90 quilómetros da sede da Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (USLA), em Santiago do Cacém”, disse o autarca (CDU), em declarações à agência Lusa.

Numa carta dirigida ao presidente do conselho directivo do INEM, Luís Meira, o autarca defendeu a necessidade urgente de uma SIV em Alcácer do Sal para fazer face à “escassez de meios” e “distâncias enormes” que as viaturas de socorro têm de percorrer “devido à grande extensão territorial do concelho”.

No documento, Vítor Proença diz que a ausência de uma ambulância de SIV, “reclamada nos últimos seis anos”, coloca uma “pressão permanente sobre as viaturas das associações de bombeiros” do concelho.

“Estamos a falar da diferença entre a vida e a morte e não basta a Viatura Médica de Emergência e Reanimação (VMER), que é para outras funções e não para responder ao suporte imediato de vida. Entendemos que o Ministério da Saúde tem de concretizar urgentemente, através do INEM, a colocação de uma viatura nova afecta ao SUB de Alcácer do Sal”, sublinhou.

Afirmando que “não cabe às associações de bombeiros efectuar o trabalho que compete ao Estado”, o autarca disse não encontrar explicações para uma situação que considera “prioritária”, mas que se arrasta há vários anos “com a desculpa da crise”.

“Efectivamente não tem explicação, mas não nos desviamos da nossa rota que é lutar por respostas de saúde para a população”, acrescentou.

 

Autarcas do Litoral Alentejano querem reunir com ministra da Saúde

 

O também presidente da Comunidade Intermunicipal do Alentejo Litoral (CIMAL) adiantou à Lusa que os cinco autarcas da região já solicitaram também uma reunião à ministra da Saúde “para colocar vários problemas relacionados com a carência de profissionais de saúde”.

O litoral alentejano compreende os concelhos de Alcácer do Sal, Grândola, Santiago do Cacém, Sines e Odemira, com uma população que ronda os 100 mil habitantes.

A Unidade Local de Saúde do Litoral Alentejano (ULSLA) conta com um Serviço de Urgência Médico Cirúrgica, no hospital de Santiago do Cacém, e dois SUB nos centros de saúde de Alcácer do Sal e de Odemira.

Lusa

Comentários

- Pub -