Estudo de Impacte Ambiental do Novo Terminal aprovado por PS e PSD

34
visualizações

O Estudo de Impacte Ambiental sobre o novo Terminal de Contentores foi finalmente aprovado por maioria na Câmara do Barreiro. Os votos a favor do PS e PSD contrastaram com a abstenção da CDU. Agora a preocupação central passa para o planeamento das acessibilidades ao terminal

- Pub -

Durante a sessão de Câmara realizada ontem no Barreiro o executivo aprovou o Estudo de Impacto Ambiental (EIA) sobre o projecto do Novo Terminal de Contentores, com votos a favor do PS e PSD e abstenção da CDU.

O EIA encontra-se em consulta pública até amanhã e tem gerado grande controvérsia dentro do concelho, com a participação activa da população em acções com a última Sessão Pública de Esclarecimentos realizada no dia 24 de Novembro.

Para o presidente da Câmara Municipal, Frederico Rosa, “este é mais um passo na direcção daquilo que consideramos um contributo extremamente importante para o desenvolvimento do Barreiro”, afirmou o autarca em declarações a O SETUBALENSE-DIÁRIO DA REGIÃO.

Entre os dois terminais que já existem na Área Metropolitana de Lisboa, “o novo Terminal de Contentores do Barreiro vai representar uma solução para constrangimentos futuros face à zona portuária de Lisboa, actualmente a atingir a sua capacidade máxima”, refere Frederico Rosa.

Após a não aprovação do projecto anterior, devido a factores que colocavam em causa a paisagem e sustentabilidade ambiental do Barreiro, com o terminal alocado em quase toda a frente ribeirinha da Avenida da Praia, uma das áreas nobre da cidade, “agora a aprovação deste projecto representa, sem dúvida, o culminar de um trabalho conjunto no sentido de retirar o projecto do terminal da frente ribeirinha e conseguir uma estruturação adequada dentro dos terrenos industriais do parque da Baía do Tejo”, destaca o presidente.

Acessibilidades são próximo foco da autarquia

Na próxima fase o autarca refere que a preocupação central será o enfoque nas acessibilidades ao terminal. “Haverá um novo Estudo de Impacto Ambiental, pedido pela IP – Infraestruturas de Portugal, no sentido de avaliar as acessibilidades ao terminal”, em foco estará o nível de ruído e “possíveis constrangimentos na circulação de trânsito, dentro de uma cidade urbana”, destaca Frederico Rosa.

Segundo o autarca, esta fase, de análise das acessibilidades, representará outra mais-valia, uma vez que, “será possível incluir alguns constrangimentos já existentes e para os quais vemos aqui uma janela de oportunidade na sua resolução”.

Perante a aprovação concelhia do EIA sobre o novo Terminal de Contentores, Frederico Rosa deixa ainda um voto de agradecimento a todos os que estiveram envolvidos na reformulação do projecto, como o vereador Rui Braga, que acompanhou de perto todo o processo, “no sentido de conseguir um modelo como o que temos actualmente, representativo de boas soluções para concelho”.

Para Frederico Rosa, terminar o ano com esta aprovação significa estar “a seguir um bom caminho e a dar os passos certos no desenvolvimento do Barreiro e cada vez mais próximos de avançar para a consulta pública internacional”.

Comentários

- Pub -