Barcos típicos inspiram escultura de Natal

8
visualizações

Era para ser apenas uma árvore de Natal construída por aprendizes de soldadura e um escultor. Mas a obra foi racionalizada, deu largas às ideias e agarrou os barcos típicos da Moita

 

- Pub -

Alunos do Curso Técnico de Soldadura, da Escola Técnica Profissional da Moita, e o escultor Pedro Marques juntaram ideias ao trabalho e criaram a peça “Bom Vento”. Trata-se de uma obra trabalhada com metal que assinala o Natal e está associada ao Património Cultural Imaterial do concelho da Moita.

O “Bom Vento” está patente ao público na exposição na Secretaria Geral da Educação e Ciência, em Lisboa, representando os alunos e a Escola Técnica Profissional da Moita. Este trabalho pretende também mostrar a metodologia assente no planeamento e execução de adição a utilizar, passando pela escolha dos processos, equipamentos e materiais, que faz parte da aprendizagem de competências técnicas.

A explicar como nasceu esta obra, Pedro Marques conta que “a ideia inicial prendia-se com a criação de uma árvore de Natal”, mas “era demasiado óbvio”. O conceito passou a centrar-se nas raízes do município e “criou-se uma árvore que serve de vela para uma embarcação típica do Tejo, uma identificação cultural do concelho da Moita”.

Acrescenta o escultor que “os alunos tiveram um papel fundamental na concepção da ideia, e que “o espírito de entreajuda no que respeita ao trabalho desenvolvido foi excelente! Os jovens conceberam os desenhos, fizeram os cortes e criaram algo artístico – o Bom Vento”.

Comentários

- Pub -