Números com coisas dentro

22
visualizações
Francisco Alves Rito – Diretor d’O Setubalense – Diário da Região

Ranking das 500 maiores empresas do distrito e relatório de governação local que mostra Setúbal

Os números e as estatísticas também podem comportar quase-afectos, por exemplo, quando nos são próximos. E recentemente houve duas apresentações de resultados cuja leitura recomendo precisamente por terem essa proximidade às nossas coisas.
Uma dessas apresentações com números queridos é o ranking das 500 maiores empresas do distrito de Setúbal, que publicámos na semana passada. O ranking, elaborado pela consultora Iberinform Portugal, diz-nos muito, tanto em quantidade como qualidade, quanto à realidade do tecido económico da nossa região.
Além da listagem das 500 maiores empresas, ordenada por volume de negócios, a informação mostra vários outros dados, como os concelhos de sede, número de empregados ou evolução de cada uma nos últimos dois anos. A este ranking não falta sequer uma animadora perspectiva de futuro, conferida pela demonstração de que a actividade económica cresceu.No top das dez primeiras empresas, por exemplo, não houve nenhuma que não tivesse aumentado o volume de negócios.
Noutro domínio, mas igualmente próximo dos nossos interesses, recomendo a leitura do relatório sobre Qualidade da Governação Local em Portugal, apresentado pela Fundação Francisco Manuel dos Santos.
Das 212 páginas do documento, uma dezena é dedicada a Setúbal. Lê-se, por exemplo, que em 2016 a divida total do município era de 55 milhões de euros, 58% da capacidade de endividamento da autarquia. As receitas de 54 milhões e as despesas de 38,7 milhões, o que resultou num saldo de orçamental de 15,3 milhões, “o sétimo mais alto do país”. Já no domínio da transparência o Municipio de Setúbal apresenta um “desempenho muito baixo”.
Mas a informação vai muito além disto. Daí recomendar a leitura.

Comentários

- Pub -