Um motor para a economia local e nacional

36
visualizações

Desde que a bebida mais famosa do mundo começou a ser produzida na fábrica de Azeitão começou de imediato a liderar o mercado nacional. Para a economia local, entre outras dinâmicas, tem contribuído com a criação de postos de trabalho 

- Pub -

 

A história da Coca-Cola em Portugal passa obrigatoriamente pelo distrito de Setúbal, mais concretamente pela fábrica de Azeitão que está a celebrar este ano o 40.º aniversário de laboração. Uma unidade que a marca da bebida mais famosa do mundo considera “um importante motor da economia local e nacional, no que diz respeito à criação de emprego e à capacidade de produção”. Mas também “devido ao seu forte envolvimento com a sociedade portuguesa”, o que lhe concede “um lugar de destaque no Top das maiores empresas do Distrito de Setúbal”.

Desde a chegada a Portugal tem-se afirmado como uma empresa de referência no país, e a Coca-Cola European Partners (CCEP) assume que “continua a investir no mercado português”, como demonstra a nomeação, pela primeira vez este ano, de um country manager para Portugal e o investimento em curso “de 1,5 milhões de euros na melhoria das oito linhas de montagem”.

Em Portugal, mediante a gestão responsável do negócio e das marcas, a CCEP está a tomar medidas cada vez mais sustentáveis para assim “contribuir para a construção de um futuro melhor, pelas pessoas e pelo planeta”. A estratégia de sustentabilidade da marca está definida no “Avançamos”, trata-se de um roteiro de “ambiciosos compromissos e objectivos relativos a bebidas, embalagens e apoio às comunidades locais, com horizonte até 2015”.

Relativamente às bebidas, a meta consiste em “reduzir o teor de açúcar e de calorias. Por exemplo, entre 2010 e 2017 já se reduziu em 19,1%”. Quanto a embalagens, o compromisso é de “recolher o equivalente a 100% das embalagens colocadas no mercado e que todas sejam recicladas”.

Além disso, refere a marca, que a estratégia de sustentabilidade contempla ainda “acções no âmbito da sociedade, que promovam uma cultura diversa e inclusiva no negócio e programas que melhorem a empregabilidade e a capacitação dos jovens e mulheres”.

Estas acções “prioritárias” são apoiadas em áreas do negócio como a “gestão responsável da água, a redução de emissões e uso de energias renováveis e a sustentabilidade na cadeia de abastecimento.

A Fábrica de Azeitão e as marcas de sucesso

A inauguração da unidade de Azeitão, em 1978, resultou depois de intensas negociações entre o empresário Sérgio Geraldes Barba e o príncipe russo Makinsky, relações públicas da Coca-Cola na Europa. O acordo foi alcançado em 1977 com a constituição da Refrige – Sociedade Industrial de Refrigerantes SA, a concessionária da Coca-Cola para Portugal Continental.

A distribuição estende-se, ainda em 1978, aos Açores e à Madeira. Logo na década de 80 a Coca-Cola continua a sua expansão em Portugal e lança novos produtos: Sprite (1981), Fanta Laranja (1983), Coca-Cola sem Cafeína (1984) e Coca-Cola Light (1988). Mais tarde chega o Nestea, e depois o Nordic Mist (2002), o Powerade e o Burn (2003).

Tudo isto devido à “preocupação constante de se adaptar à evolução das exigências dos consumidores actuais”.

Com a celebração dos 30 anos em Portugal, em 2007, são lançadas as marcas Coca-Cola Zero e Aquarius, e dois anos depois os sumos de fruta Minute Maid e a Coca-Cola Zero sem Cafeína.

A marca continua na vanguarda da produção e comercialização de novas categorias de bebidas, além dos refrigerantes. Exemplo disso são os produtos orgânicos e biológicos. Nessa linha, recentemente foram lançados no mercado o Honest Tea (chá biológico) e o Appletiser, uma bebida de 100% de maçã.

Líder na Europa no sector de grande consumo

Actualmente a CCEP é uma empresa líder na Europa no sector de grande consumo que produz, distribui e comercializa uma vasta gama de bebidas não alcoólicas, sendo o maior engarrafador independente da Coca-Cola do mundo no que se refere às receitas. Presta serviço a uma população de mais de 300 milhões de pessoas em 13 países da Europa Ocidental.

Espanha, Portugal e Andorra constituem a divisão ibérica da Coca-Cola European Partners, com uma equipa de mais de 4 400 empregados, servindo 400.000 clientes e um total de 143 milhões de consumidores, dos quais 85 milhões são turistas.

A divisão ibérica da CCEP comercializa em Portugal 13 marcas diferentes, com mais de 50 produtos e mais de 130 referências. No território nacional, conta com uma fábrica de refrigerantes, 8 linhas de produção e 250 milhões de litros produzidos anualmente.

Voltar às 500 Maiores Empresas

Comentários

- Pub -