“Alcácer vive um período de grande optimismo económico”

13
visualizações

Com as condições geográficas do concelho de Alcácer do Sal a motivarem investimentos no sector do turismo e agro-alimentar, o presidente Vítor Proença afirma que a gestão do município está a criar condições para que a economia local mantenha padrões de crescimento

 

- Pub -

Com o segundo maior território dos 308 municípios do país, 1 480 quilómetros quadrados, Alcácer do Sal está abaixo do meio da tabela em número de população com 12 170 habitantes. São dados do último censos (2015) e que reflectem um município com grande dispersão demográfica. Mas esta condição não impede que o concelho nos últimos anos apresente “um dinamismo empresarial muito positivo”.

Quem o afirma é o presidente da Câmara Municipal, Víctor Proença, que refere existir “uma forte aposta no turismo e no sector agro-alimentar”, estando estes em “grande crescimento”. No caso deste último sector, o autarca diz existirem “numerosas empresas de referência a nível nacional e internacional”, sendo que muitas delas “assumem uma forte vocação exportadora”.

Para o autarca o concelho oferece “características ímpares”, sendo a sua localização geográfica “privilegiada”. Fala mesmo em “centralidade”. A poucos quilómetros de Lisboa, do Porto de Sines e do Porto de Setúbal, o município beneficia ainda de nós de acesso aos principais corredores rodoviários nacionais.

Vítor Proença, Presidente da Câmara Municipal de Alcácer do sal

Neste concelho alentejano, que durante anos foi pouco mais do que zona de transição entre as praias a sul e as grandes cidades que lhe ficam a norte, vive-se hoje “um período de grande optimismo económico decorrente de vários projectos de investimento privado no sector agro-alimentar e no turismo”, diz o presidente.

No caso do sector agro-alimentar, aponta a instalação de “diversas empresas no concelho”, começando a “surgir a intenção” de criar unidades de “transformação e embalamento de produtos”.

Já quanto ao turismo, avança que se “encontra também em franca expansão” com a criação de um hotel no centro da cidade de Alcácer do Sal e a criação de um resort na Herdade de Rio Mourinho. De referir ainda a modernização e aumento de duas unidades turísticas de referência: o Hotel Rural da Barrosinha e a Pousada de Vale de Gaio. “Vêm colmatar o défice de camas”.

Entretanto está prevista a criação de unidades de turismo rural e de unidades de alojamento local. “A protecção e a conservação do ambiente rural, patente nas mesmas, irá permitir a interacção com a cultura local e promoção de valores da região”, aponta Víctor Proença que destaca “o artesanato, gastronomia, doçaria, festividades, património histórico-cultural, arquitectónico e natural”.

Com os privados a investirem no concelho, também a autarquia procura responder com modernidade e motivar as empresas a inovar. Uma das medidas foi a instalação de seis novos pontos wi-fi, de acesso gratuito, num investimento de “cerca de 55 mil euros, financiados a 90% pelo Turismo de Portugal”.

Também no sentido da modernização do concelho, o edil de Alcácer refere o investimento no novo interface de transportes e na reconversão urbanística do parque de feiras. “É uma clara aposta na modernização do concelho, com vista à captação de investimento e clara melhoria das condições de vida dos munícipes”.

Mesmo com a economia local a dar sinais de evolução, o presidente da Câmara considera que é necessário continuar a incentivar o investimento empresarial no concelho, nomeadamente “todo o investimento que seja relevante para o desenvolvimento sustentado, assim como para a manutenção e criação de postos de trabalho”. Foi a pensar na atracção de investimento que a Câmara planeia criar uma incubadora de empresas altamente tecnológicas.

Outro factor de motivação é a criação da Área de Reabilitação Urbana (ARU) do Centro Histórico de Alcácer do Sal, que conta com a isenção de diversas taxas municipais, incentivos fiscais associados aos impostos municipais e incentivos conferidos pelo Estatuto dos Benefícios Fiscais.

Esta aposta no futuro do concelho tem-se traduzido num “notório crescimento económico nos últimos anos”, um crescimento que se tem verificado também a nível “social e cultural, honrando a identidade e a história, levando a um aumento do bem-estar e da qualidade de vida, quer para os munícipes como para a atracção de novos investimentos, o que faz com que Alcácer do Sal seja um concelho no qual se queira viver e investir”, diz o presidente Víctor Proença.

Atendimento célere, eficiente e personalizado

O presidente da Câmara de Alcácer do Sal destaca que o município “aposta em critérios de qualidade, assentes num atendimento célere, eficiente e personalizado para produzir um valor acrescentado à economia local totalmente comprometido com o desenvolvimento e a expansão do tecido económico local, num contexto de transparência e confiança”.Para alcançar este objectivo, Vítor Proença diz que a autarquia promove:- Informação de apoio à actividade empresarial;

– Acompanhamento personalizado de processos de licenciamento;

– Apoio na procura de terrenos e instalações;

– Apoio à criação de empresas e emprego;

– Apoio à actividade empresarial e à criação do próprio negócio;

– Desenvolvimento de projectos de apoio à inovação e internacionalização;

– Informação técnica sobre financiamentos.

 

Voltar às 500 Maiores Empresas

Comentários

- Pub -