“Estamos a fazer um bom governo da cidade”

86
visualizações

Autarca socialista aponta redução da divida, impostos baixos e “obras estruturantes”. Da oposição prefere não falar

 

- Pub -

O Município do Montijo tem um “bom governo” deste 2013, afirma o presidente da Câmara, considerando o actual mandato como de continuidade. “O primeiro ano de mandato vem na linha do com governo da cidade, com impostos baixos, redução da divida e obras estruturantes, que coloca o Montijo com capacidade para responder a qualquer contingência extraordinária”,  disse Nuno Canta num balanço feito quarta-feira, para os jornalistas.

O autarca socialista afirma que o programa eleitoral do partido está a ser cumprido, com uma execução já de aproximadamente de 30%, e elenca um pormenorizado rol de obras e intervenções nas mais diversas áreas e um pouco por todo o concelho.

A obra feita é distribuída por cinco “eixos”, que vão da “proximidade com as pessoas” – que inclui a aquisição de um novo autocarro adequado aos transporte de crianças, assim como o reforço de descentralização para as freguesias – até à acção social – com o município a preparar-se para atribuir cerca de duas dezenas de fogos de habitação social até ao próximo Natal -, passando pela internacionalização – onde inclui o recente monumento aos combatentes da Grande Guerra e o futuro aeroporto.

Sobre oss vereadores da oposição, Nuno Canta  prefere não falar, responde apenas lateralmente à acusação de totalitarismo. “Só me classifico a mim próprio; sou um democrata, republicano, socialista e aficionado nas touradas”, diz.

A Câmara vai “continuar a incentivar o trabalho das IPSS e do mundo associativo”, assegura o presidente, defendendo a utilidade das colectividades com o exemplo da  Sociedade 1.º de Dezembro que “está ao serviço dos montijenses há mais de 150 anos”.

Sobre o futuro do concelho, Nuno Canta destaca o aeroporto, defende a ligação rodo-ferroviária entre Montijo e Barreiro, preferencialmente por túnel, refere o empenho da autarquia para a construção da nova cadeia em Canha, e contabiliza 50 milhões de euros de investimentos particulares no sector agrícola.

 

Nova rotunda da Praça de Toiros

Sobre as obras em curso na envolvente à Praça de Toiros, que têm tornado penoso o transito nesta zona da cidade, Nuno Canta explicou que se trata de um projecto executado por um construtor, em contrapartida contratada ao loteamento que está agora a promover. “A nova praça pública vai melhorar significativamente a circulação automóvel e qualificar aquela entrada da cidade”, conclui.

Comentários

- Pub -